O que significa o 1533 do PCC (PCC 15.3.3)

O que significa e como surgiu o 1533 da facção PCC.

O número 1533 ou 15.3.3 utilizado para designar o Primeiro Comando da Capital se refere colocação das letras no alfabeto:

  • 15 – P de Primeiro
  • 3 – C de Comando
  • 3 – C de Capital

O P, que é a letra de 16ª posição no alfabeto pelo novo acordo ortográfico da língua portuguesa de 1990 que incluiu oficialmente o K entre o J e o L. Pode-se argumentar que é o acordo ortográfico vigorou a partir de 2008, mas, a razão de ser 15 é mais simples:

Na tranca ninguém deu a mínima bola para esse detalhe. Alguém cantou o abecedário de cabeça e contou nos dedos, deu 15 e “já era”.

Tanto no Estatuto do PCC de 1987 quanto na versão de 2007 não consta os números 1533, no entanto na Cartilha de Conscientização da Família de 2007 consta:

Essa é a evolução para uma geração consciente, aperfeiçoando nossas deficiências, suprindo a carência do conhecimento, nos apoiando maciçamente na família 15.3.3 e na nossa família de sangue. Assim superamos nossas dificuldades e conquistamos o que é nosso por direito.

E no mesmo documento se assina:

OUSAR, LUTAR E VENCER.
Conscientização, união e família
UNIDOS VENCEREMOS — população carcerária do país
PRIMEIRO COMANDO DA CAPITAL – PCC 15.3.3

Em uma antiga foto de Evelson de Freitas do motim em um presídio na década de 90 ainda não consta os números, ao contrário de outra imagem captada por ele em 2001, mas sua origem é muito mais antiga, como conta Josmar Jozino no livro Cobras e Lagartos de 2004:

“… a numeração 15.3.3 também era muito usada. Ela obedecia ao chamado “Alfabeto Congo”, um sistema de codificação já utilizado pelo Comando Vermelho nos anos 80, ou ainda antes, pelos presos políticos nos anos 70.”

O uso dos números era para dificultar o entendimento das autoridades carcerárias e facilitar a visualização para quem estivesse distante, mas com o tempo, passou a ser uma marca conhecida e identificadora conhecida até por quem não pertence ao mundo do crime.

Os integrantes, hoje, se orgulham de pertencer à “Família 1533”, e utilizam o sinal do 3 tanto nas falas, quanto na escrita e nos gestos como: fazer o símbolo com os três dedos ou as frases “tudo 3” e “tá 3, tá lindo”.

Apesar o correto seja grafar 15.3.3, essa forma caiu em desuso e agora é apenas o 1533, mas a pronúncia pode ser feita das duas formas: “quinze, três três” ou “um cinco três três”.

Autor: Rícard Wagner Rizzi

O problema do mundo online, porém, é que aqui, assim como ninguém sabe que você é um cachorro, não dá para sacar se a pessoa do outro lado é do PCC. Na rede, quase nada do que parece, é. Uma senhorinha indefesa pode ser combatente de scammers; seu fã no Facebook pode ser um robô; e, como é o caso da página em questão, um aparente editor de site de facção pode se tratar de Rícard Wagner Rizzi... (site motherboard.vice.com)

Obrigado por deixar seu relato, ele é muito importante para que eu possa corrigir erros e rumos. Só serão mantido os comentários argumentativos ou com conteúdo considerado relevante, seja apoiando ou refutando fatos ou ideias do texto. Se considerar importante alterarei o texto original citando o crédito para o comentarista.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.