FACÇÃO PCC PERU — ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Manifesto del Primer Comando Capital — el organización criminal brasileña PCC 1533

Normas internas del Primer Comando de la Capital PCC — el grupo criminal PCC 15.3.3

Estatuto del Primer Comando Capital PCC 1533— el banda criminal brasileña PCC 1533

14 de janeiro de 2023

Arte sobre imagem da cidade de Pando e mapa da região

Tráfico internacional disputa o Departamento de Pando. Os peões nesse jogo são jovens que são usados como mulas no transporte da droga do Peru para o Brasil passando pela Bolívia.

Maldonado é um dos últimos municípios peruanos na fronteira norte com a Bolívia. Daí chega a cocaína produzida no Vale dos rios Apurímac, Ene e Mantaro (Vraem). Depois segue para Iñapari, que é município fronteiriço com Bolpebra, já em solo boliviano. Na frente está Assis, do lado brasileiro. Lá está a tríplice fronteira, no meio da selva amazônica.

leia mais no site

28 de junho de 2021

Com o enfraquecimento da Família do Norte (FDN) passa disputar com o Comando Vermelho (CV) a alianças com Gentil Duarte para permitir o uso a passagem por Guaviare e Vichada.

Se o Primeiro Comando da Capital conseguir manter e ampliar suas parcerias locais no Amazonas colombiano com o Exército de Libertação Nacional (ELN) e a Segunda Marquetália formada por dissidentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), terá acesso a corredores estratégicos que ligam as plantações maconha no Peru, aos laboratórios de produção e em Baixo Putumayo do cartel Jalisco Nueva Generación e do Segundo Marquetalia. — Karen Vanessa Quintero para o Diario Criterio

26 de junho de 2021

Os cartéis mexicanos de Sinaloa e Jalisco Nueva Generación e seus aliados equatorianos Los Choneros e Los Lagartos estão atentos ao crescimento do Primeiro Comando da Capital na região de Putumayo na Colômbia.

A facção PCC já teria negócios na região putumayensis com o Exército de Libertação Nacional (ELN) e a Segunda Marquetália formada por dissidentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

Hoje a Rota do Solimões é utilizada pela facção paulista para suprir o mercado de drogas e armas vindas da Venezuela, ColômbiaPeru e Bolívia, a região Norte do Brasil e parcialmente as regiões Centro-Oeste e Nordeste, além da Europa.

O temor dos cartéis internacionais é que a organização paulista tente chegar ao oceano Pacífico e utilizar os portos do Equador para expandir seus negócios para a Ásia — hoje o PCC abastece parte desse mercado através de suas parcerias na África.

Essa disputa já teria causado confrontos entre os grupos pelo controle das rotas do narcotráfico no Equador, especialmente nos portos de Guayaquil, em Guayas, e Puerto Bolívar, em El Oro e dentro dos presídios de Guayaquil, Latacunga e Cuenca. — primicias.ec

19 de junho de 2019

arte sobre print do site do insight crime
O tráfico de drogas e as organizações criminosas em tempos de covid-19

Tráfico de drogas no Brasil e no mundo durante a pandemia do covid-19
Rícard Wagner Rizzi – faccaopcc1533primeirocomandodacapital.org
→ Brasil — Paraguai — Colômbia — México —Itália — Bolívia — Espanha — Holanda — Peru
→ Tráfico Transnacional

Os repórteres da OCCRP descobriram que a indústria de cocaína do mundo – que produz cerca de 2.000 toneladas por ano e produz dezenas de bilhões de dólares — se adaptou melhor do que muitas outras empresas legítimas. A indústria se beneficiou dos enormes estoques de drogas e insumos que havia antes da pandemia e de sua ampla variedade de métodos de contrabando. Os preços de rua em toda a Europa aumentaram em até 30%, mas não está claro quanto disso se deve a problemas de distribuição e quanto às quadrilhas de traficantes que tiram proveito dos clientes locais.

O que está claro é que a cocaína continuou a fluir da América do Sul para a Europa e a América do Norte. As rotas de tráfico fechadas foram substituídas por novas e as vendas nas ruas e eventos foram substituídas por entregas de porta em porta.

11 de janeiro de 2019

Tríplice fronteira PCC CV Hezbollah

Explicando em detalhes o tráfico internacional da Tríplice Fronteira
hoy.com → Infobae
→ Paraguai – Colômbia –Bolívia – Peru – São Paulo
→ Crimes Transnacionais

“Não há relação, como se diz, entre o Hezbollah e o cartel brasileiro do PCC. Não há relação entre o Hezbollah e o crime organizado aqui. Eles nunca apresentaram uma única prova de tudo isso “, diz Fahd Jamil Georges.

O jornalista Galeb Moussa também afirma que é difícil acreditar que o Hezbollah tenha ligação com o tráfico e as facções criminosas, pela natureza do movimento religioso radical, que preza acima de tudo a ética.

“Só pensando que eles podem aceitar dinheiro que vem do ilegal, como eles também os acusaram com a questão do tráfico de drogas e todo esse tipo de problemas, eu percebo imediatamente que é uma mentira, porque eles cuidam do extremo o que é legal em todos os sentidos, desde comida lícita a dinheiro lícito até ações legais, eles têm uma ética moral, tanto militar quanto pessoalmente, impecável.”

No entanto, a reportagem da Infobae traça um histórico do envolvimento das facções brasileiras nos crimes transnacionais a partir do Paraguai e os depoimentos de autoridades que apontam no efetivo envolvimento do PCC com o grupo criminoso Hezbollah e a distribuição de drogas pela Europa e Ásia.

17 de abril de 2018

William Craddick.jpg

Site apocalíptico prevê Primavera Árabe latino-americana
William Craddick→ Disobedient media
Organização Criminosa

O articulista teme que a perda do controle dos governos regionais sobre as organizações criminosas crie uma onda de imigração latino-americana para os Estados Unidos, e faz uma breve análise de cada país.

7 de fevereiro de 2018

Mega operação para controlar o PCC paraense
Acre 24 horas
Tráfico de drogas— Organização Criminosa
Ampla reportagem que alerta para a presença de membros das facções em todos os segmentos sociais, que se sustentam com rota do Norte (fronteira com Peru, Colômbia e Venezuela) como porta de entrada marítima de drogas e armas.

29 de outubro de 2018

PCC e CV estão de malas prontas para ir para Argentina
reportagem especial de Germán de los Santos para o site La Nacion
Argentina — Brasil — Paraguai — Bolívia — Peru — Organização Criminosa — Tráfico internacional
O jornalista faz um retrospecto das ações do Primeiro Comando da Capital e do Comando Vermelho no país, aponta o atual estágio, e a perspectiva das futura ações.

26 de setembro de 2017

‘Most Wanted’ Peru Drug Trafficker Captured in Brazil

Tráfico Internacional de Drogas – InSight  Crime

A prisão do peruano Adrián Velarde Huamaní, o “Chato Adrián”, aponta para uma mudança de estratégia na distribuição da coca produzida no Peru.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: