PCC 1533 — Últimas Notícias

Atualização diária dos mais importantes fatos sobre a organização criminosa paulista e seus aliados.

23 de janeiro de 2019

logo FAMETRO e facção PCC 1533, e texto "à luz da subcultura criminal"
Análise do discurso da facção criminosa PCC 1533

Análise do discurso à luz da subcultura criminal
FAMETRO → Isabelle Lucena Lavor
→ Ceará
→ Sociologia criminal

O objetivo da pesquisa consistiu em fazer uma breve análise do discurso disseminado pela Facção criminosa intitulada Primeiro Comando da Capital – PCC, a partir da Teoria da subcultura criminal, no que se refere ao monopólio da violência e do fortalecimento do tráfico de drogas no país. Tal Teoria sociológica parte do pressuposto de que determinados grupos usam a violência como um meio para se legitimar perante a sociedade. A metodologia respaldou-se em pesquisa bibliográfica, balizada na revisão da literatura, com o suporte de autores clássicos e contemporâneos que tratam do tema. Concluiu-se que, apesar das diversas elaborações teóricas sobre o assunto, além de propostas alternativas à criminalidade, ressalta-se que ainda existem diversas lacunas que necessitam ser preenchidas com o desenvolvimento de mais pesquisas, podendo-se antecipar que o combate à corrupção seria um esperançoso início, embora muito difícil, uma vez que se trata de uma questão tão custosa às sociedades modernas, além de se assinalar a complexidade do objeto.

18 de janeiro de 2019

Juan Ernesto Villamayor e o combate ao crime transnacional

Nações do Cone Sul devem combater juntas o PCCo
→ La Nación → Redação
→ Paraguai– Argentina – Brasil
→ Crimes Transnacionais

O ministro do interior paraguaio Juan Ernesto Villamayor afirmou que:

“Não é um negócio para a administração de Jair Bolsonaro que o crime organizado vá para os países vizinhos, mas desapareça. É isso aí, todos nós temos que colaborar. O que representaria se fossem à Bolívia, Uruguai, Argentina, Peru, se continuassem operando? Temos que trabalhar juntos para erradicá-los “.

Ele acrescentou que o governo deve trabalhar para garantir que o Paraguai não seja um “território” confortável para criminosos, como o Primeiro Comando da Capital (PCC) ou o Comando Vermelho (CV).

“Temos que eliminar a máfia. Este é um esforço que tem sido feito em todo o continente, mas é preciso reconhecer que não houve sucesso ressonante Temos que deixar isso desconfortável para o território paraguaio “.

16 de janeiro de 2019

EPP e PCC planejam fuga de carcere paraguaio

EPP e PCC planejaram juntas fuga de San Pedro
La Nación → Redação
→ Paraguai
→ Crimes Transnacionais

Autoridades paraguaias descobriram o plano de fuga na Penitenciaria Regional de San Pedro antes que ele se efetivasse e conseguiram localizar dentro das celas armas caseiras e explosivos que seriam utilizados durante a fuga planejada pelas duas organizações criminosas.

Polícia chega com prisioneiro que mostra a língua para o repórter
O PCC Jefte Ferreira dos Santos preso pela morte de Gegê do Mangue

Jefte Ferreira do Santos e a emboscada de Gegê
G1 São Paulo → Bruno Tavares e Isabela Leite
→ São Paulo
→ Organização Criminosa

A polícia federal afirma que Jefte e a mãe dele garantiram a hospedagem dos assassinos de Rogério Jeremias dos Santos, o Gegê do Mangue, e de Fabiano Alves de Souza, o Paca. Ele foi preso em Itanhaém e fez figura para as câmeras dos repórteres quando chegou na delegacia de polícia.

15 de janeiro de 2019

Facção inimiga (PGC) é confundida como aliada.

Polícia diz que PGC pode estar correndo com o PCC
ultima hora → Edgar Medina
→ Paraguai
→ Crimes Transnacionais

Cinco membros da facção Primeiro Grupo Catarinense (PGC) foram presos em Minga Guazú no Alto Paraná, eles seriam responsáveis pelo envio das drogas para serem redistribuídas para toda região sul do Brasil: Osmar de Souza Júnior, Cristiano Pereira Mendes, Lucas Vargas, Mário Javier da Silva e Mário Antônio Roldo.

O mais interessante é que os policiais disseram ao repórter acreditar que os integrantes do PGC estavam trabalhando em conluio com o Primeiro Comando da Capital (PCC) facção inimiga do grupo catarinense.

13 de janeiro de 2019

Já são 2 milhões de brasileiros os consumidores de cocaína

As facções criminosas se fortalecerão em 2019
InSight Crime → Jeremy McDermott
→ Paraguai – Colômbia – Peru – Venezuela
→ Crimes Transnacionais

São cinco as razões pelas quais o crime organizado ganhará espaço na América Latina neste ano:

  • falta de integração entre os governos no combate às organizações e no planejamento estratégico de soluções às causas sociais do crime;
  • os governos nacionais voltaram a apresentar soluções para o combate ao crime que já não deram certo no passado;
  • corrupção politica;
  • Boom nas economias criminosas; e
  • agilidade e mais clandestinidade do crime organizado transnacional.

As três organizações criminosas que mais cresceram na América Latina em 2018:

  1. Primeiro Comando da Capital (Primeiro Comando da Capital – PCC),
  2. Exército de Libertação Nacional (ELN) da Colômbia, e
  3. Cartel Jalisco Nova Geração (CJNG).

A política de Segurança Pública deverá ser reforçada em 2019, fortalecendo as organizações criminosas que tem como base o sistema prisional: o PCC, o Comando Vermelho (Comando Vermelho), a MS 13 e Barrio 18.

11 de janeiro de 2019

Tríplice fronteira PCC CV Hezbollah

Explicando com detalhes o tráfico internacional da Tríplice Fronteira
hoy.com → Infobae
→ Paraguai – Colômbia – Peru – São Paulo
→ Crimes Transnacionais

“Não há relação, como se diz, entre o Hezbollah e o cartel brasileiro do PCC. Não há relação entre o Hezbollah e o crime organizado aqui. Eles nunca apresentaram uma única prova de tudo isso “, diz Fahd Jamil Georges.

O jornalista Galeb Moussa também afirma que é difícil acreditar que o Hezbollah tenha ligação com o tráfico e as facções criminosas, pela natureza do movimento religioso radical, que preza acima de tudo a ética.

“Só pensando que eles podem aceitar dinheiro que vem do ilegal, como eles também os acusaram com a questão do tráfico de drogas e todo esse tipo de problemas, eu percebo imediatamente que é uma mentira, porque eles cuidam do extremo o que é legal em todos os sentidos, desde comida lícita a dinheiro lícito até ações legais, eles têm uma ética moral, tanto militar quanto pessoalmente, impecável.”

No entanto, a reportagem da Infobae traça um histórico do envolvimento das facções brasileiras nos crimes transnacionais a partir do Paraguai e os depoimentos de autoridades que apontam no efetivo envolvimento do PCC com o grupo criminoso Hezbollah e a distribuição de drogas pela Europa e Ásia.

8 de janeiro de 2019

Eric Gorão e Granada PCC

Condenados a 30 anos de prisão líderes da facção
Estadão → Fausto Macedo
→ São Paulo
→ Justiça

Mais uma condenação conseguida pela Operação Ethos que desarticulou o departamento jurídico do Primeiro Comando da Capital, a sintonia dos gravatas.

Antonio José Muller Júnior (Granada) e Eric Oliveira Farias (Eric Gordão) foram condenados a 30 anos de reclusão.

“… junto com outros acusados que estão reclusos no sistema prisional, estava inserido no mesmo conjunto de tabelas onde estavam os advogados que prestavam valiosos serviços à célula jurídica, conforme já reconhecido em sentenças relacionadas a outros processos desmembrados que derivam do mesmo processo principal, restando nítido que fazia parte daqueles líderes da facção que mesmo de dentro do presídio comandavam a célula jurídica. […] Estenderam tentáculos para o seio do Poder Público, agredindo valores substanciosos e caríssimos a toda sociedade brasileira, adentrando em organismos e entidades vocacionadas para a proteção dos direitos fundamentais da pessoa humana.”

4 de janeiro de 2019

Luiz Mauro Albuquerque SEAP

Trégua entre Guardiões do Estado e Comando Vermelho
Diário do Nordeste → Messias Borges e Emerson Rodrigues
→ Ceará
→ Combate à facção

Aquilo que todos os especialistas diziam aconteceu: a decisão das autoridades de colocarem nos mesmos presídios facções inimigas fariam com que elas refizessem as antigas alianças.

O novo governo do Ceará resolveu testar essa teoria e o secretário da administração penitenciária Luís Mauro Albuquerque começou a transferir os encarcerados independente das ligações facciosas que tivessem.

As primeiras informações que chegam é que os Guardiões do Estado (GDE) e o Comando Vermelho (CV) decretaram uma trégua nas hostilidades e iniciaram ataques já nos primeiros dias do ano. Em Fortaleza e na região metropolitana, ônibus incendiados e até mesmo uma ponte foi comprometida.

Como os presos estavam divididos antes da miscigenação proposta pela atual administração:

  • CV Comando Vermelho: CPPL 1 e CPPL 4
  • GDE Guardiões do Estado: CPPL 2, IPPO 2 e Unidade Professor José Sobreira de Amorim
  • PCC Primeiro Comando da Capital: CPPL 3
  • Centro de Detenção Provisória: Presos são divididos por setores.

2 de janeiro de 2019

Esquema envolveu uma organização criminosa argentina

Roubaram 2,2 milhões de dólares da facção PCC
→ RedUno → Diego Seas
→ Bolívia – Argentina
→ Organização Criminosa

Denver Pedraza preferiu procurar a polícia depois que roubaram 2,2 milhões dos oito milhões de dólares que seu sobrinho guardava para o Primeiro Comando da Capital, mas a ação policial deixou o advogado desconfiado, eles apagaram as pistas deixadas pelos ladrões e o principal suspeito fugiu pelo duto de ventilação de um escritório da Força Especial de Combate ao Crime (FELCC) para onde tinha sido levado para dar declarações.

O advogado e funcionário público Denver Pedraza alegou que um de seus sobrinhos havia sido cooptado pela facção paulista para guardar o dinheiro em sua casa, e que seu outro sobrinho Kevin Suen Pedraza se associou a uma organização criminosa argentina para roubar o dinheiro que ele sabia onde era guardado.

A polícia boliviana identificou parte da quadrilha que roubou o Primeiro Comando da Capital: Regue Reimi Peinado Arauz, Martín Alejandro Agustoni Cuestas, Roxana Vidal Bruno, Jorge Parada Mendoza, Bruna Giomara Vidal, Deisa Jeni Fernández Cuéllar, além de um outro apenas conhecido como ‘Negro’ .

A polícia apresentou apenas 58 mil dólares, alegando que apenas conseguiu recuperar esse dinheiro, mas apreendeu veículos que haveriam sido comprados com o butim.

1 de janeiro de 2019

O Governador de São Paulo João Dória

As promessas de João Dória para o Sistema Carcerário
→ UOL Notícias → Luís Adorno
→ São Paulo
→ Sistema Prisional

“Nossos parlamentares federais estão engajados na redução da maioridade penal de 18 para 16 anos e no projeto que põe fim à saidinha das prisões. Bandido tem que cumprir pena na cadeia.”

Entre outras coisas o novo governador do estado de São Paulo promete deixar os líderes do Primeiro Comando da Capital isolados pelo período de um ano e acabar com as saidinhas e outros benefícios carcerários.

O G1 conta o que o governador pode fazer, o que está fora de seu limite legal e o que já está sendo feito.

ARQUIVO ANTIGOS DE NOTÍCIAS:

 
 
 
 
 

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Obrigado por deixar seu relato, ele é muito importante para que eu possa corrigir erros e rumos. Só serão mantido os comentários argumentativos ou com conteúdo considerado relevante, seja apoiando ou refutando fatos ou ideias do texto. Se considerar importante alterarei o texto original citando o crédito para o comentarista.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.