Arquivo de Notícias — PCC 1533 — junho de 2021

imagem antiga de um arquivista

As principais notícias sobre a facção PCC 1533 Primeiro Comando da Capital no mês de junho de 2021

30 de junho de 2021

Cada um sabe seus caminhos. Fornecedores não faltam, mas o preço varia. Se na ponta tem salve do Primeiro Comando da Capital regulamentando o preço ao varejo, no atacado é cada um por si e Deus por todos.

Na capital paulista, nas regiões da classe média como Higienópolis, Itaim Bibi ou Pinheiros, o quilo do crack sai para o varejista a 30 mil Reais o quilo, já na região da Cracolândia no centro é vendido por 45 mil (e lá são vendidos 12 quilos por dia).

Muitos usuários, pouca concorrência e sem a presença da polícia inflaciona seria a razão do preço inflacionado na Cracolândia. — Metrolopes

Bacetto, como é conhecido o mafioso Sebastiano Giorgi da ‘Ndrangheta de San Luca, gerenciava a sucursal norte-europeia do tráfico de droga da América Latina para a Europa a partir de seu restaurante a beira de um lago em Überlingen na Alemanha.

Ele é quem forjava o cartel de compradores e distribuidores de cocaína unindo as diversas famílias que formam a ‘Ndrangheta e grupos europeus como: os albaneses e romenos.

Ele também aproximou a ‘Ndrangheta aos cartéis colombiano e mexicano, aos corretores no Paraguai e no Uruguai e amarrou os negócios com o apoio do Primeiro Comando da Capital no Brasil.

Giorgi não negociava diretamente com os integrantes do PCC, Maluferru, como é conhecido o corretor Giuseppe Romeo é quem buscou um intermediador. Conta-se que quando Maleferru chegou ao Brasil veio disfarçado de padre missionário com hábito, chapéu e Bíblia de baixo do braço, mas o acerto acabou sendo fechado no Ristorante It’s Time da Cesare em Rivalta de Torino na Itália com Nicola Assisi e seu filho Patrick. — Cecilia Anesi, Margherita Bettoni e Giulio Rubino para o IRPI Media

Os integrantes do Primeiro Comando da Capital se reuniram em uma casa no bairro Vilar em Macaíba no Rio Grande do Norte. A guerra entre o PCC e o Sindicado do Crime do RN segue matando.

Gilberto, Josivanio, Edson e Joyce estão na casa para preparar novos ataques e ficando juntos se protegerem dos inimigos, mas a polícia invade a casa, apesar de não encontrarem armas ou drogas no local encontram um Bicudo e um Papa-Capim.

Agora a Justiça negou o recurso onde os acusados pediam liberdade pela invasão da casa ter sido feita sem autorização judicial apenas por uma denúncia anônima e também pelo prazo de prisão provisória já ter expirado.

No entanto, o recurso foi negado pelo Ministro Sebastião Reis Júnior sob a alegação de que a polícia invadiu a casa depois da denúncia anônima, mas a casa já estava sendo alvo de investigação, o prazo da prisão provisória realmente tinha vencido, mas isso não pode ser dado um jeito, e afinal, os passarinhos realmente estavam lá em cativeiro ilegal! — Superior Tribunal de Justiça

Em 2017 na Cachoeira do Ceuzinho em Campo Grande em Mato Grosso do Sul o corpo decapitado do integrante de Coroa foi encontrado.

7,62 foi preso em Itaporã 15 dias antes enquanto circulava armado em uma moto, e apesar de estar a respondendo a 13 processos acabou sendo solto para agora vir a ser morto.

Acreditava-se que ele havia sido mais um integrante de facção morto na guerra entre o PCC e o Comando Vermelho.

Kaio, que é companheiro no PCC, no entanto, contou ao Tribunal do Júri que Coroa morreu por ter atacado o menor Tio Patinhas com uma faca por uma dívida de drogas, mas que ele acabou ferindo a filha do garoto.

Pezão, o pai de Tio Patinhas que estava preso pediu para Kaio intermediar entre os dois essa questão, então ele conduziu Coroa para uma cantoneira para um debate.

No fim, Kaio matou coroa com duas facadas no pescoço, Puro Ódio arrancou a cabeça, Nicolas Kelvin colocou o corpo no carro de Henrique Leandro, Pamella só tirou as fotos, Carolina e Denilson limparam o chão e Luan só estava dormindo na casa.

Essa foi a versão dele. Realmente aconteceu o caso da criança ferida, mas o que pegou mesmo seria que Coroa teria trocado a camisa e estava vendendo drogas para o CV e não para o PCC. — reportagem completa na reportagem de Geyse Garnes no Campo Grande News

Para Kaio, no entanto, sua versão que estava vingando a criança ferida a faca não teve o efeito de diminuir sua pena que acabou cravada em 26 anos de prisão.

29 de junho de 2021

Ciclone foi preso e Risadinha e 7,62 foram mortos após um assalto a uma conveniência no Jardim Flórida em Dourados no Mato Grosso do Sul.

Os três integrantes do Primeiro Comando da Capital atuavam no tráfico, em roubos e na guerra entre as facções.

A equipe da polícia já estava na caça dos PCCs após os ataques que a facção fez a forças policiais e aos incêndios na cidade de Ivinhema como represália a Operação Narco Brasil.

A ação teria começado após a polícia encontrar em uma escola um integrante da facção conhecido como Matemático que teria a função de jogar drogas e celulares para dentro do presídio. — Caderno B – amaralinforma

O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, logo no início da pandemia de Covid-19, afirmou que procuraria as lideranças das comunidades periféricas para conseguir que os agentes de saúde chegassem em pontos em que nem a polícia chegava.

O presidente Bolsonaro, que vive em seu mundo fora da realidade, ficou possesso, e o assunto acabou tão rápido como começou: as comunidades foram abandonadas pelo Estado para que se virassem como podiam.

As pesquisadoras Ana Carvalho, Thais Duarte, Natália Martino, Ludmila Ribeiro e Valéria Oliveira querem agora saber como os diversos atores sociais supriram a presença do governo no combate à pandemia e seus efeitos nefastos econômicos.

Também será analisado se houve participação do Primeiro Comando da Capital e qual foi seu grau de envolvimento, já que a facção regula o fluxo de pessoas, o comportamento social e o acesso dos serviços públicos em milhares de comunidades marginalizadas.

Se algum dia imaginamos que o Estado atuaria na proteção das populações que vivem em espaços marginalizados no caso de uma emergência, o governo Bolsonaro provou que, ao contrário do que afirmava Max Weber, o Estado não tem e nunca teve a hegemonia do uso legítimo da capacidade de produzir governança.

Como o poder não admite vácuo, nesses territórios sem lei e agora sem o serviço de Saúde do Estado, às organizações criminosas como a facção PCC ganharam espaço, e as pesquisadoras querem saber como aproveitaram essa oportunidade.

Se por um lado sabemos que em algumas regiões integrantes da facção proibiam a circulação de pessoas em respeito ao distanciamento social, em outras promoviam festas, eventos, e obrigavam o funcionamento do comércio — sempre à revelia do Estado.

Para conhecer os objetivos, metodologia e cronologia da pesquisa:

Os muitos governos da pandemia: gestões extra estatais da Covid-19 nas periferias urbanas do Brasil e da Argentina a partir de narrativas jornalísticas

Não colou.

“Mão de Pedra” matou Edson dos Santos — o integrante do Comando Vermelho foi julgado, morto e seu corpo ficou caído na cela.

“Mão de Pedra” chama Paulo para pendurar o corpo, simulando um suicido, mas a farsa encenada pelo integrante do Tribunal do Crime do Primeiro Comando da Capital não resistiu a investigação e foi desvendada.

O crime aconteceu em dezembro de 2019 e não foi a única morte na guerra entre as facções dentro do sistema prisional do Mato Grosso do Sul, mas depois desse episódio que a direção da Máxima de Campo Grande, o Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho EPJFC, passou separar os CVs dos PCCs.

Agora foi marcada a data na qual “Mão de Pedra” enfrentará o Tribunal do Júri: 22 de julho. — Ana Paula Chuva para o Campo Grande News

Bozidar Kapetanovic era um dos contatos do Primeiro Comando da Capital com a máfia sérvia do clã formado por ex-militares sérvios e comandado por Darko Šarić.

Até 2009 o grupo mandava embarcava as drogas para a Europa compradas por eles na ColômbiaBolívia e no Paraguai através dos portos da Colômbia, Argentina e do Uruguai, mas o esquema foi descoberto e a liderança foi presa durante a Operação Brabo.

Em 2016, o Clã Šarić caiu novamente, mas utilizando vários outros portos, mas principalmente o porto de Santos, onde atuava em parceria com a facção PCC que se responsabilizava com o transporte da carga da origem até a boca do embarque.

Bozidar está preso desde então, mas seu advogado tenta anular sua condenação a 23 anos e 6 meses de prisão alegando que ele teve seu direito de defesa prejudicado pelo juiz não respeitou a ordem de apresentação dos recursos.

O Ministério Público tenta barrar a anulação alegando que só seria válida se Bozidar tivesse sido elencado como “réu colaborador”. — site do Dr. Aroldo Murá

Hip-hop e Saraiva foram presos, mas no insano e violento Brasil de Bolsonaro não foi isso que chamou a atenção.

Marcelo Augusta Santana, o Hip-hop, estava no bairro Guilhermina, na Praia GrandeBaixada Santista, e Júlio Cesar Vieira da Silva, o Saraiva, estava no Morumbi em São Paulo quando foram presos durante a Operação Jiboia 2.

Ambos fazem parte do alto escalão do Primeiro Comando da Capital, ambos estiveram ligados a tráfico de drogas e organização criminosa, e o mandado de prisão saiu por integrarem o núcleo encarregado de matar autoridades policiais, carcerárias e judiciarias.

Mas como vivemos no insano e violento Brasil de Bolsonaro, o que chamou a atenção, foi que ambos não foram mortos durante a operação policial, como ressaltou o experiente repórter Josmar Jozino em seu artigo no UOL notícias.

A ROTA não mata há 28 dias, por sinal, desde que o governador de São Paulo, João Dória, conseguiu padronizar o uso das câmeras no uniforme.

Coincidência? Quantas vidas seriam poupadas se toda a polícia tivesse esse equipamento? Será que a garota Agatha e o músico Evaldo Rosa dos Santo que foi morto com 80 tiros de fuzil teriam sido mortos se os policiais estivessem sendo monitorados?

Ainda não foi esclarecido o acidente.

Segundo a repórter Cristiane Azanha do Jornal de Piracicaba conta que uma viatura da Polícia Civil estava transportando integrantes do Primeiro Comando da Capital quando “o motorista do Ford Fiesta bateu na viatura”.

Se for isso, os policiais devem ter ficado cabreiros achando que seria uma tentativa de resgate, mas pelo estado do Ford Fiesta, está mais parecendo que a viatura estava em alta velocidade e não parou em um cruzamento.

O que se sabe ao certo é que o Fiesta entrou dentro de uma loja e nenhum dos presos se feriu no acidente.

Um integrante do Primeiro Comando da Capital caiu no bairro Porto Alegre em Capivari da maneira mais comum: viatura passando por local conhecido pelo tráfico, aborda e localiza drogas.

A viatura era da Guarda Civil Municipal encontrou as drogas no telhado de uma casa próxima: 52 pinos de cocaína e cinco porções de crack.

Na residência do criminoso encontraram outros 44 pinos e uma porção a granel de cocaína, uma pedra bruta de crack, um celular, 601 pinos vazios além de uma folha de anotações do tráfico de drogas. — Prefeitura de Capivari

28 de junho de 2021

Primeiro Comando da Capital tem passado por um período de desarticulação que pode estar dificultando seus planos para entrar com mais força na Colômbia.

Já estando em Putumayo e no Amazonas colombiano, principalmente em Leticia e Puerto Nariño, fazendo negócios com Exército de Libertação Nacional (ELN) e a Segunda Marquetália formada por dissidentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

Com o enfraquecimento da Família do Norte (FDN) passa disputar com o Comando Vermelho (CV) a alianças com Gentil Duarte para permitir o uso a passagem por Guaviare e Vichada.

Se dominar o Amazonas colombiano terá acesso a corredores estratégicos que ligam as plantações maconha no Peru e na região de Cauca, aos laboratórios de produção e em Baixo Putumayo do cartel Jalisco Nueva Generación e do Segundo Marquetalia. — Karen Vanessa Quintero para o Diario Criterio

O temor dos cartéis internacionais é que a organização paulista tente chegar ao oceano Pacífico e utilizar os portos do Equador para expandir seus negócios para a Ásia — hoje o PCC abastece parte desse mercado através de suas parcerias na África.

Essa disputa já teria causado confrontos entre os grupos pelo controle das rotas do narcotráfico no Equador, especialmente nos portos de Guayaquil, em Guayas, e Puerto Bolívar, em El Oro e dentro dos presídios de Guayaquil, Latacunga e Cuenca. — primicias.ec

Arte sobre foto estilizada da Justiça e do símbolo da facção PCC 1533

O advogado Dr. Ivan Hildebrand Romero conseguiu se livrar da punição por ter melado a seção do Tribunal do Júri — a OAB solicitou e conseguiu que o Tribunal de Justiça suspendesse a multa que havia sido imposta.

Para brecar o Julgamento de Adriano Lima, integrante do Tribunal do Crime do Primeiro Comando da Capital do Mato Grosso do Sul, o advogado alegou que seu cliente foi prejudicado pois um jurado cochilou e ficaram com seus celulares nas redes sociais durante o julgamento.

Quem acabou com cara de tacho foi o juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Carlos Alberto Garcete de Almeida, que não soube administrar o plenário e tentou jogar nas costas do advogado uma multa de 11 mil e as custas de um novo julgamento.

Para quem não lembra do caso, o Alex ficou devendo dinheiro de droga para Adriano, ele carrega o tal para um mocó conhecido como “Barraco do Vô” na Favela B13 em Campo Grande. Durante os debates, descobriram que além de pegar fiado a droga e não pagar, o moleque ainda vendia para integrantes do Comando Vermelho. Foi esquartejado vivo e seus pedaços foram jogados em um duto de agua ao lado do Condomínio Terras do Golfe. — Geisy Garnes para o Campo Grande News

Mais um golpe contra a população carcerária e mais um assalto aos cofres do governo está sendo preparado por Jair Bolsonaro.

Em 2019 ele já havia tentado entregar o controle dos cárceres para a iniciativa privada, mas como o massacre de COMPAJ ainda estava na mente de todos o plano falhou, mas agora volta a tentar de novo.

Sob o argumento que é necessário pensar numa estrutura para conter o avanço das facções criminosas dentro dos presídios, como o Primeiro Comando da Capital que se aproveitam das suas condições subumanas para ganhar poder.

Mas o problema não está no controle público dos presídios e sim de uma política de encarceramento das populações periféricas que inunda os cárceres com mais de 800 mil brasileiros, boa parte sem julgamento. — Blog do Dantro Emerenciano

Roberta Fernandes Santos diz que a solução é outra:

“O PCC faz o papel que o Estado deveria desempenhar nos presídios, de diálogo dos presos com a administração. O Estado tem que investir na garantia da assistência aos presos, pois é assim que o PCC ganha adesão”

Concedido Habeas Corpus para um preso acusado de ser “gerente do tráfico de drogas em Peruíbe e integrante do Primeiro Comando da Capital.

O réu que está preso desde fevereiro de 2018, ainda não foi julgado, e após a última audiência em março de 2021 o processo não mais andou e não tem nenhuma audiência agendada, já que a testemunha do caso não é localizado há mais de anos.

O colegiado reconheceram que o crime, mesmo que provado, é um crime sem violência e com ilegalidades no processo acusatório.

Apesar de ter sido concedido o HC, pela acusação de ser integrante do PCC, o colegiado pede que o juiz determine a liberação com algum tipo de restrição ou controle do réu. — Jusbrasil

27 de junho de 2021

Em tempos de Bolsonaro tudo pode se esperar. Tem empresário de escola de inglês que assessora na área de Saúde Pública e tem empresa de aluguel de veículos que cede carro para ações do crime organizado.

A suspeita que a Localiza está envolvida com a quadrilha formada por policiais foi exposta pelo jornalista do UOL Josmar Jozino, que afirma que os agentes utilizaram por mais de um ano um Volkswagen Gol da empresa para cometer crimes.

O caso ficou famoso depois que os investigadores do DEIC, Carlos Henrique dos Santos e José Luís Alves, sequestraram uma liderança do com o Gol locado irregularmente em 2018 no Rio de Janeiro.

Bruno Fernando de Lima Flor, conhecido como PCC Armani, ficou no cativeiro dentro do DEIC até ser resgatado com o pagamento de um resgate.

Quando a casa caiu para os policiais, deu queixa do veículo como qualquer bandidinho começo de carreira faria.

Caberia investigar se foram os funcionários ou os empresários que estavam em conluio com os criminosos. Mas haverá investigação? Será? — Josmar Jozino para o UOL

Tuta é um dos vulgos de Marcos Roberto de Almeida, que ganhou a confiança de Marcola, o Marcos Willians Herbas Camacho, quando estiveram juntos na P2 de Presidente Venceslau.

Hoje Tuta seria o principal líder do Primeiro Comando da Capital fora das trancas, e responsável pela arrecadação da facção do mundo do crime na região da Grande São Paulo e Baixada Santista.

Depois da morte de Gegê do Mangue e a prisão de Fuminho, Tuta também teria assumido a coordenação internacional da facção, podendo estar hoje, tanto no Brasil quanto na Bolívia ou até mesmo na África.

O eixo africano que é cada vez mais importante pois pode permitir ao Primeiro Comando da Capital entregar na Europa diretamente para para os atacadistas, e evitando os portos da Bélgica, Holanda e Itália poderia baixar o custo em 40% do valor da mercadoria que é cobrado pelos cartéis que dominam por lá o fluxo.

Foi ele o integrante do PCC com imunidade diplomática como adido da embaixada de Moçambique em Belo Horizonte, e que deveria fomentar os negócios entre os dois países — só não se sabe exatamente que tipo de “negócios” seriam esses.

O temor dos cartéis internacionais é que a organização paulista tente chegar ao oceano Pacífico e utilizar os portos do Equador para expandir seus negócios para a Ásia — hoje o PCC abastece parte desse mercado através de suas parcerias na África.

Outra alternativa que também está sendo estudada pela facção para chegar aos mercados asiáticos é a conquistar uma saída para o oceano Pacífico integrando os portos do Equador a Rota do Solimões.

Com o isolamento das lideranças mais antigas nas Penitenciárias Federais, o poder dele e dos líderes na liberdade parece estar cada vez maior, podendo, cada um deles, tentar um voo independente a qualquer momento. — Jornal O Vale

Esse ano completa 20 anos do Primeiro Comando da Capital atuando com células fora do Brasil.

A facção nasceu entre as décadas de 80 e 90, mas seu salto se deu quando optou por se focar no tráfico de drogas e na expansão para o Paraguai, e já nos primeiros anos haviam PCCs mocosando no Paraguai para fugir de mandados.

Em 2001, no entanto, a organização percebe que poderia diminuir o custo se tivesse um fluxo próprio de importação de drogas direto do Paraguai e monta suas primeiras células.

Em 2008, os distribuidores estão estruturados e a facção começa a se estabelecer na Bolívia para garantir o abastecimento de matéria prima dos plantadores.

Em 2013, começa a disputa pelo domínio do Paraguai.

Em 2016, a facção mata Rafaat Toumani para tomar seu lugar e sufocar o Comando Vermelho que também se abastece no Paraguai.

Em 2020, garante um esquema de lavagem internacional de dinheiro. — Rodrigo Andrade em Webnário conforme Portal Sifuspesp

Estava lembrando de um pessoal do passado…

Alguém sabe se o que deu no Bonde dos Cachorros de Pernambuco? Eram aliados do Primeiro Comando da Capital? Nunca mais ouvi falar .

Há três anos os irmãos do BD estavam agitando os presídios e cadeias, fazendo um movimento forte — pelo que me lembre, até na rua com queima de ônibus e tal, mas o forte mesmo eram os assaltos e tráfico.

“A companhia aqui é independente. Aqui ninguém é mandado por ninguém, não. Se mexer com um de nós, o brinquedo é esse aqui, tô mandando um alô. Tão ameaçando as famílias dos parceiros aí. A gente não tá a fim de guerra não, parceiro. A gente tá a fim de paz. Agora, se quiser guerra, vai ter. Vermelho aqui é só sangue. Aqui quem manda nos bagulho é só nós”

Depois desse grito de guerra, não ouvi mais falar deles. — Mario Hugo Monken para o informeagora

Uma folha de papel pode pesar muito: pode ser uma sentença de morte ou uma ordem para auxiliar uma família.

Em fevereiro de 1998, por menos de 1 Real foi enviada de uma agencia do Correio de Campo Grande uma carta com informações de como funcionava o esquema montado pelo Primeiro Comando da Capital no Mato Grosso do Sul.

A denúncia incluía nomes e telefones de integrantes em Ponta PorãAmambaiCoronel Sapucaia e Antônio João. A carta caiu como uma bomba no colo da Polícia Federal que nunca mais foi a a mesma depois que recebeu aquelas informações.

A teia envolveu nomes de 33 pessoas e empresas, entre elas o “Cabeça Branca”, como é conhecido Luiz Carlos Rocha, um líder articulador de negócios internacionais.

A investigação se ampliou para12 municípios do Brasil e do Paraguai, desbaratando o complexo mecanismo de lavagem internacional de dinheiro montado por Fernandinho Beira-Mar do Comando Vermelho.

Nem os carros blindados do Rei da Fronteira Fahd Jamil impediram-no de ser envolvido por aquela carta. — Marta Ferreira para o MS News

26 de junho de 2021

Os cartéis mexicanos de Sinaloa e Jalisco Nueva Generación e seus aliados equatorianos Los Choneros e Los Lagartos estão atentos ao crescimento do Primeiro Comando da Capital na região de Putumayo na Colômbia.

A facção PCC já teria negócios na região putumayensis com o Exército de Libertação Nacional (ELN) e a Segunda Marquetália formada por dissidentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

Hoje a Rota do Solimões é utilizada pela facção paulista para suprir o mercado de drogas e armas vindas da Venezuela, Colômbia, Peru e Bolívia, a região Norte do Brasil e parcialmente as regiões Centro-Oeste e Nordeste, além da Europa.

O temor dos cartéis internacionais é que a organização paulista tente chegar ao oceano Pacífico e utilizar os portos do Equador para expandir seus negócios para a Ásia — hoje o PCC abastece parte desse mercado através de suas parcerias na África.

Essa disputa já teria causado confrontos entre os grupos pelo controle das rotas do narcotráfico no Equador, especialmente nos portos de Guayaquil, em Guayas, e Puerto Bolívar, em El Oro e dentro dos presídios de Guayaquil, Latacunga e Cuenca. — primicias.ec

Foram condenados a prisão os integrantes do Primeiro Comando da Capital: Marcelo Ferruchi e Kevin de Alexander Oliveira (15 anos), e Matheus Ferreira Feitosa e Nelson Goncalves Junior (13 anos).

A Promotora de Justiça Maria Irene Álvarez alegou que os quatro faziam parte de uma associação criminosa internacional e chegaram ao Paraguai para estruturar uma célula da facção PCC.

Eles foram presos em uma operação da polícia novembro de 2017 na cidade de Pedro Juan Caballero, após informações de inteligência da Polícia Federal do Brasil que compartilhou informações sensíveis com seus pares paraguaios através do Comando Tripartido.

Foram apreendidos na ocasião armas de fogo e veículos que agora passam a pertencer ao governo. O relatório balístico informou que as armas de fogo foram utilizadas em homicídios e assaltos, ocorridos em 2017 no departamento de Amambay. — Fiscalía General de la República del Paraguay

Márcia ficou conhecida como Madrinha do PCC e conquistou há menos de um mês seu direito de liberdade provisória, mas já voltou para trás das muralhas.

Madrinha do PCC morava no bairro Buriti em Campo Grande no Mato Grosso do Sul, e foi presa pelo sequestro de um guincheiro, que, segundo ela alegou, era para pagar uma dívida de 7 mil Reais que ela tinha para com o Primeiro Comando da Capital.

Contudo, durante as investigações, verificou-se que ela era a responsável por organizar cada detalhe do crime contratar os demais envolvidos, acompanhar de perto a operação e intermediar as negociações. — midiamax

A obra analisa de forma criteriosa o modus operandi do crime organizado no Brasil, em especial, da organização criminosa Primeiro Comando da Capital, e faz um paralelo com o fenômeno do terrorismo.O estudo perpassa a história do terrorismo, analisa os diversos conceitos desse fenômeno adotados em diferentes países do mundo, apresenta as dificuldades encontradas pelas Nações Unidas para chegar a um consenso único e global e, em relação ao Brasil, expõe a carência de normas que tipifiquem de forma clara e detalhada o fenômeno.

Nesse contexto, o autor apresenta a evolução do ordenamento jurídico brasileiro, sendo examinados os diversos Projetos de Leis que tramitaram no Congresso Nacional buscando regular a temática até a sanção da Lei Federal nº 13.260, de 16 de março de 2016, intitulada Lei de Combate ao Terrorismo.

compra do livro disponível no site da Editora Ultima Ratio

25 de junho de 2021

Há dez anos acompanho as notícias sobre a facção e não muda: o Primeiro Comando da Capital, se não define o resultado das eleições é peça fundamental no resultado das urnas.

O uso da facção como argumento político fica claro quando analisamos as buscas feitas nos últimos 10 anos pelo termo “Primeiro Comando da Capital” no Google Tends.

O PCC garante votos e poucos sabem tão bem disso quanto os bolsonaristas, que surfar na onda que começou a quebrar em maio de 2006 com os ataques da facção que aterrorizaram e paralisaram São Paulo.

Polícia, políticos ligados ao Bolsonaro e a programas policiais na TV potencializaram essa sensação de insegurança e capitalizaram o resultado, terminando com a eleição do presidente Jair Bolsonaro. Ricard Wagner Rizzi

Joe Thomas desenvolve a trama do livro “Brazilian Psycho” partindo da ascensão dos governos de esquerda no Brasil até sua derrocada e a chegada ao poder do governo de estrema direita de Jair Bolsonaro.

Joe, descreve nossa história através da ótica de um estrangeiro que foi pego de surpresa nesse turbilhão:

Um fim de semana que não vou esquecer tão depressa. Na tarde de sexta-feira, houve relatos de problemas em toda a cidade, boatos e fofocas compartilhados pela equipe da escola internacional onde eu trabalhava.

Os professores expatriados especularam que era terrorismo ou algum tipo de insurreição; os brasileiros estavam simplesmente preocupados. Saímos mais cedo e a volta para casa foi assustadoramente silenciosa e vendo a fumaça dos ônibus queimados.

Passei sábado e domingo atrás dos portões do meu condomínio, jogando tênis e bebendo cerveja com homens de meia-idade que viveram a vida inteira em São Paulo — e que não iam deixar uma coisinha como essa atrapalhar o fim de semana…

tripfiction.com

Emerson e Raphael, integrantes do Primeiro Comando da Capital, deram pinote do semiaberto que cumpriam em Franco da Rocha em São Paulo para o Distrito de Pajeú em Araripe no Ceará, mas um deles acabou sendo localizado pela Civil e o outro caiu por estar por perto. — Revista Cariri

Dizem que o peixe morre pela boca. O companheiro estava foragido, mas mocozado de boa em Brazlândia no DF, e aí resolveu cantar para todos ali que era matador do Primeiro Comando da Capital.

Apavorou a vizinhança, chamando a atenção e não deu outra: foi recolhido para dentro do sistema para pagar pelas mortes que ele fez em nome da facção. — Eduardo Henrique para o PM-DF

24 de junho de 2021

Alberto “Betito” Suárez passou pela universidade do crime na penitenciária uruguaia de Libertad, onde aperfeiçoou suas técnicas de liderança e gerenciamento de organização criminosa com os integrantes do Primeiro Comando da Capital e com Zoran Mihailović Jakšić, chefe da organização criminosa sérvia “América”.

Após ele e seu meio-irmão Ricardo Cáceres, o Ricardito, matar as principais lideranças que lhe faziam oposição, dominou o bairro industrial e operário do Cerro Norte, atua diretamente em La Paloma, Casabó e no bairro de Tobogán, além de fornecer drogas para as maioria das biqueiras de Montevidéu.

A gangue dos irmãos é conhecida como “Los Ricarditos” e possuem algo entorno de 100 integrantes. Foram eles que levara ao Uruguai a “guerra entre facções” como acontece no Brasil, com: ataques aos pontos de drogas e a violenta eliminação dos adversários.

É possível que o Uruguai esteja chegando ao ponto de pacificação por hegemonia de um grupo criminoso como aconteceu em São Paulo com o PCC: em 2020 os homicídios caiu 15% em relação ao ano anterior. — Simon Lopez Ortega para o La Maana .uy

Através da organização criminosa brasileira Primeiro Comando da Capital a família mafiosa italiana ‘Ndrangheta unificou a rota de distribuição de drogas do Cone Sul para a Europa.

“Os corretores da máfia são tão poderosos que lidam diretamente com o PCC. Traficando da Colômbia, da Bolívia e do Peru, passando pelo Paraguai como rota de trânsito.” — Zully Rolón, ministro da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai

A parceria entre as duas organizações criminosas possibilitou que a ‘Ndrangheta passasse a hegemonia do tráfico de drogas da América para a Europa com o dominando 80% do fluxo.

A droga saída da BolíviaPeru e Colômbia, chega no Paraguai e é colocado em containers que seguem por via terrestre ou fluvial/marítima para portos na Argentina (Buenos Aires), Uruguai (Montevidéu) e Brasil (Santos e Paranaguá) e desses para os portos europeus. — Última Hora

O irmão Das Trevas dominava a pequena Deodápolis em Mato Grosso do Sul.

Ele não só mantinha suas biqueiras como entregava mercadoria para quem não tinha como investir, ele também que cuidava do cadastro e da sintonia do Primeiro Comando da Capital na quebrada.

Operação Narco Brasil foi para cima dele, só que Das Trevas recebeu os policiais com seu 38, mas levou a pior. A polícia encontrou com ele 81 papelotes de crack e 30 gramas de cocaína. — Renata Portela para o MidiaMax

Existem vantagens em andar em um carro dublê, tipo assim, alguém está pagando suas multas e licenciamento, mas também tem um lado complicado.

Os dois homens estavam de boa seguindo seguindo pelo Jardim Europa em Santa Barbará do Oeste para fazer a distribuição de sua mercadorias em Americana.

A polícia aborda o veículo para a surpresa dos ocupantes, afinal devia estar tudo em ordem, só que não.

Deram azar e o veículo original foi roubado na semana anterior em Nova Odessa, para não responderem por receptação confessaram que o Palio Wekeend era dublê.

Para não perder a viagem, os PMs revistaram o veículo e descobriram o ocupante era gerente do tráfico de Queijão do PCC que foi preso na semana anterior e encontraram com a dupla 400 porções de maconha e 5.204 Reais. — Paula Nacasaki para O Liberal

O PCC Queijão expandia seus negócios através de um eficiente serviço de disque-entrega a partir do Parque Planalto, na cidade de Santa Bárbara d’Oeste em São Paulo.

No entanto, denúncias anônimas levaram a polícia até ele, que perdeu além de uma pequena quantidade de drogas, duas balanças de precisão, cadernos com anotações das vendas e o carro no qual fazia as entregas, além da liberdade, e essa semana toma mais um baque com a prisão de seu gerente. — Rodrigo Alonso para O Liberal

Alanzinho corria com o Primeiro Comando da Capital em Manaus no Amazonas, mas aí, por seus motivos, trocou de camisa e entrou para o Comando Vermelho. Descoberto, deu linha na pipa e caiu para o interior.

Não aguentou ficar longe da capital e voltou para o Jorge Teixeira na Zona Leste. Adivinha quem estava esperando ver ele de volta? Uma moto com dois cabras que deram a ele um salve de oito tiros.

Virou manchete no Portal do Zacariaso soldado do tráfico Alan Pinto da Silva, 22, vulgo “Alanzinho”, ser executado com oito tiros na Rua dos Lírios.

Wagner é acusado de ser integrante do Primeiro Comando da Capital, mais do que isso, a polícia afirma que ele é um dos que participaram do mega assalto do Banco do Brasil de novembro de 2018 que limparam 100 milhões de Reais dos cofres.

Vinte e sete criminosos do “Zé Lessa”, José Francisco Lumes, tomaram de assalto a cidade de Bacabal no Maranhão com bombas e fuzis, deixaram para trás além dos cofres vazios, carros queimados e um morador morto.

A Justiça mandou soltar Wagner, possivelmente por ter vencido o prazo da prisão provisória. — Portal do Guanaré

Bagunçado demais chama a atenção, mas certinho de mais também chama.

Os policiais desconfiaram de três carros que seguiam untos pela Rodovia Regis Bittencourt. Talvez fossem famílias felizes indo passear, mas talvez fossem criminosos que iam fazer algum serviço.

Pararam os três carros em Barra do Turvo e começaram a tirar drogas de dentro deles, de trás do banco, do bagageiro, sob o piso e no forro, não parava mais de achar tabletes de maconha, foram 400 quilos no total.

Conversa vai, conversa vem, o casal do carro com as drogas confirmou que os outros estavam envolvidos e todos foram presos e os carros foram recolhidos. — Alisson Henrique para o Brasil 123

23 de junho de 2021

Jonas, conhecido como Gordão do Primeiro Comando da Capital de Maringá, foi preso em sua casa no Bairro Esplanada onde guardava apenas uma pistola Glock 9mm com carregadores estendidos e um revólver 38. — Plantão Maringá

Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, o Minotauro, preso em fevereiro de 2019, mas que continua exercendo influência significativa sobre as operações da organização criminosa de dentro da prisão, teria passado a Gordão a coordenação do na região Sul.

Ribeirão Preto tem sido um lugar zica para os PCCs nas últimas semanas, é melhor se benzerem por lá, porque o encosto está pesado.

Tudo bem, o casal estava com um quilo de crack, nove mil em notas falsas de 100 Reais e um celular roubado. Tá, isso é problema, mas a zica mesmo estava nos bilhetes de loteria.

Estavam levando a droga de São Paulo capital para Sertãozinho em um veículo de aplicativo que foi parado em uma abordagem de rotina na Vila Tibério em Ribeirão, e a casa caiu.

Mas se não bastassem responder de uma única vez por tráfico, falsificação e receptação, ainda vão ter a pena aumentada em muito pela posse dos bilhetes de loteria do PCC, pois serão enquadrados em organização criminosa. — Portal Thathi

O integrante do Primeiro Comando da Capital foi preso por tráfico. Seu irmão resolveu assumir a loja no lugar dele na Rua dos Mognos, no Parque dos Lenheiros em Piracicaba no interior de São Paulo.

Não prestou, a polícia já estava ligada no esquema e ele caiu da mesma forma que o irmão, só não vão ficar junto porque ele é de menor. O cão policial achou o estoque no forro do banheiro.

Nos últimos 30 dias, a facção acabou tomando vários baques em Piracicaba. Primeiro foi a prisão de um disciplina no Chapadão, depois outros 5 integrantes que participaram de um Tribunal do Crime caíram ali perto do Bosque do Lenheiro quando o homem que estava sendo julgado foi resgatado pela Polícia, e há uns vinte dias saiu a condenação à mais de dez anos dos empresários que lavavam o dinheiro da facção na cidade. — Jornal de Piracicaba

A cara do K9 Baruk não nega, ele cheirou todas: mais precisamente 50 quilos de maconha em tabletes com um aroma especial de naftalina que foi colocado para diminuir a maresia.

A noiada de Baruk só foi possível porque uma mulher resolveu partir no braço com uma companheira do Primeiro Comando da Capital e para não tomar uma invertida da irmandade estava levando as malas com as drogas do Rio de Janeiro para Palmas no Tocantins, mas foi pega no caminho, em Cristalina em Goiás. — Matheus Garzon para o Metrópoles

A dupla de PCCs assaltava em Vilhena em Rondônia foi identificado pela imagem da câmera de um comércio no bairro Embratel. — Extra de Rondônia

Seu mocó no Jardim Primavera foi identificado e os policiais deram o bote quando os três estavam dentro da residência, mas dois assaltantes pularam o muro dos fundos, deixando a garota que cuidava da receptação para trás.

Um dos fugitivos matou no ano passado o Policial Penal no pátio do Posto Cavalo Branco, e é suspeito participação da execução na semana passada de Moikon André de Souza Cella, o Granjão.

A morte chegou de surpresa na madrugada para levar Paulo, um integrante do Comando Vermelho.

Em sua casa na Vila Horizonte em Tangará da Serra em Mato Grosso, dormia com a mulher quando foi surpreendido por dois homens com capacete invadindo sua casa.

Foi ao encontro dos invasores que estavam na sala, mas eles começaram a atirar. Sua mulher entrou em um quarto com sua a mãe e as crianças, enquanto ele se trancou no seu quarto, mas os homens arrebentaram a porta e mataram-no. — Minuto MT

Acredita-se que os assassinos eram do Primeiro Comando da Capital e o ataque pode ser represália a tentativa dos CVs da cidade de matar um PCC há alguns dias:

Na ocasião, o integrante da facção PCC foi encontrado amarrado na MT-358, zona rural de Tangará da Serra, e mesmo tento levado três tiros na cabeça e recebido pauladas por todo o corpo, sobreviveu e disse que tomou um ‘salve’ dos crias do Comando Vermelho. — Mario Andreazza para o Repórter MT

A morte de Cláudio, Gabriel e Thiago no bairro Teixeirão em Porto Velho em Rondônia está levando pânico a comunidade dos predinhos do Residencial Orgulho do Madeira que fica a 5 quilómetros, mas que é ninho do Comando Vermelho.

Rondônia é um estado estratégico como porta de entrada para as drogas vindas da Bolívia e do Peru, e é disputado palmo à palmo pelo Primeiro Comando da Capital e seus aliados locais Bonde dos 13 e Primeiro Comando Panda, contra o Comando Vermelho e que sobrou da Família do Norte. — NewsRondônia

Em ano de eleição, eu coloco minhas barbas de molho e quem tiver que se preparar se prepara, porque a eleição de 2022 começou mais cedo.

Há dez anos acompanho as notícias sobre a facção e não muda: em ano de eleição sempre os candidatos ligados aos apresentadores de televisão, entre outros, querem arrancar votos sambando no nome do Primeiro Comando da Capital.

O PCC garante votos e poucos sabem tão bem disso quanto os bolsonaristas que já estão colocando suas garras de fora.

Semana passada foi o sargento Fahur defendendo o enforcamento em praça pública de PCCs e essa semana voltou para a prisão o deputado federal Daniel Silveira, aquele que quebrou a placa da Marielle Franco.

O bombado bolsonarista acabou caindo por chamar o Ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, de “Xandão do PCC”. — Matheus Teixeira e Marcelo Rocha para a Folha de S. Paulo

O uso da facção como argumento político fica claro quando analisamos as buscas feitas nos últimos 10 anos. Em 2019, com as eleições nacional e estaduais, mesmo não havendo ataques da facção, o índice de busca ficou muito acima da média. — Google Trends

Polícia, políticos ligados ao Bolsonaro e a programas policiais na TV farão de tudo para aumentar sensação de insegurança, pois quanto maior for: mais seus candidatos terão chances de vitória. Foi assim em 2016 e em 2018. Ricard Wagner Rizzi

Em 1989, alguns homens sequestraram um empresário e o boato que estariam ligados ao Partido dos Trabalhadores, fizeram que Lula perdesse a eleição daquele ano e quando se provou que não tinha nada a ver, já era. — Rícard Wagner Rizzi


22 de junho de 2021

O advogado e ex-vereador de Caraguatatuba Flávio, eleito pelo PTB de Roberto Jefferson, foi condenado há 10 anos de prisão por intermediar entre a cúpula do Primeiro Comando da Capital e os presos suas declarações em juízo para não comprometerem a organização, além de cuidar dos interesses imobiliários e financeiros da facção. — Nova Imprensa


21 de junho de 2021

Em 2015, Diego era o “geral do progresso” do Primeiro Comando da Capital e atuava na região da fronteira com o Paraguai.

Por alguma razão, contratou Daniel para atravessar uma carga de maconha do Paraguai para o Brasil, e contratou Américo para executar Daniel.

Daniel foi morto com 13 tiros de 9mm, e a morte também chegou para Américo, aí só sobrou Diego que nega tudo. Talvez nunca saibamos a razão desse assassinato que começou em Ponta Porã e acabou em Pedro Juan Caballero.

Hoje Diego que veste outra camisa e corre pelo Comando Vermelho foi finalmente condenado pela morte de Daniel a anos de prisão.


20 de junho de 2021

O integrante do Comando Vermelho de Boa Vista em Roraima foi convidado para ir a casa de uma garota, mas ao chegar ele foi rendido por quatro homens e duas mulheres com ligações com o Primeiro Comando da Capital.

Arrastaram para dentro da casa e fizeram um Tribunal do Crime, onde o disciplina condenou o CV a morte. Levaram-no até um lago na região do Anel Viário, nas proximidades do rio Cauamé.

Zoavam o CV antes de matar, ameaçando-o com faca e machado, mas o cara foi ligeiro e conseguiu tirar as amarras, correu para a água, mergulhou, nadou para o outro lado e correu, correu, e só parou na base da polícia.

Os PCCs em vez de sumirem, já que a presa escapou, voltaram para a casa onde renderam o CV. Não prestou. A PM chegou e arrastou os seis para a tranca. — Portal Roraima 1

19 de junho de 2021

O integrante do Primeiro Comando da Capital preso dessa vez, preparava e vendia no varejo drogas no Jardim Anhanguera em Limeira e seu enteado de 15 anos era o responsável pelo comércio no bairro Novo Horizonte. — Fernando Covre para rapidonoar

Dois dias antes, outro integrante da facção caiu em uma abordagem no bairro Ernesto Kuhl, foi encontrado 120 gramas de cocaína, 196 gramas de maconha e 135 ml de lança-perfume, de posse de um rapaz que alegou que precisava vender aquele produto para pagar a mensalidade da organização criminosa. Fernando Covre para o rapidonoar.com

No início desse mês, a Operação Sintonia derrubou na cidade o Corintiano, integrante da facção que seria o responsável pela movimentação do dinheiro e abastecimento de outras biqueiras da região: Cordeirópolis, Charqueada, Araras, Santa Gertrudes e Rio Claro. — Denis Martins para o Diário da Justiça

18 de junho de 2021

Queijão, integrante do Primeiro Comando da Capital, expandia seus negócios através de um eficiente serviço de disque-entrega a partir do Parque Planalto, na cidade de Santa Bárbara d’Oeste em São Paulo.

No entanto, denúncias anônimas levaram a polícia até ele, que perdeu além de uma pequena quantidade de drogas, duas balanças de precisão, cadernos com anotações das vendas e o carro no qual fazia as entregas, além da liberdade. — Rodrigo Alonso para O Liberal

Há uma semana mataram o PCC Chakau e ontem mataram o PCC Mateus em Manaus no Amazonas, e as câmeras de segurança flagraram o momento que fugiam após o segundo crime.

O crime aconteceu no bairro Monte Sião, na Zona Leste e faz parte da guerra travada entre o Primeiro Comando da Capital, aliado do Cartel do Norte (CDN) e Guardiões do Estado (GDE), contra o Comando Vermelho (CV). — Júnior Ferreira para o UnoMidias

Na Zona Leste, o Comando Vermelho domina e o Cartel do Norte está com dificuldade de manter os focos de resistência nos bairros de: Mozinha, Gilberto Mestrinho, São José e Tancredo Neves.

Algumas áreas da Zona Leste estão na estratégica posição de permitir um ataque rápido à região central e seus becos e vielas dificultam a a ação da polícia e dos inimigos, além de facilitar tanto emboscadas quanto fugas. — Ayrton Senna Gazel para o emtempo

Já na Zona Sul, o Cartel do Norte controla com pouca resistência do Comando Vermelho em partes do: Alvorada, Morro da Liberdade, Santa Luzia, São Lázaro, São Jorge, e Vila da Prata, Parque 10 de Novembro, Colônia Oliveira Machado.

Integrantes do Primeiro Comando da Capital estão pichando todos os muros e paredes das residências do bairro da Praça 14 de Janeiro da Zona Sul a marca da facção e em alguns pontos a frase “quem vender drogas vai morrer”.

Quinta-feira desta semana um integrante do Comando Vermelho foi morto no bairro da Praça 14 de Janeiro. — Portal do Zacarias

Todos se lembram dos ataques do Primeiro Comando da Capital em maio de 2006, mas poucos se lembram do estopim que detonou aquela ação que deixou algo em torno de 600 mortos e paralisou o maior estado da nação.

O Policial Civil Augusto Peña e seus comparsas da delegacia sequestraram e usaram a prisão da delegacia para guardar Rodrigo Olivatto de Morais, o sobrinho de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola do PCC.

Peña mudou a história de nosso país, o Primeiro Comando da Capital e o Brasil não seriam o que são hoje se não fosse aquele sequestro.

Essa prática, no entanto, persiste até hoje. Quem é do mundo do crime já sentiu na pele ou ouviu histórias de pessoas próximas que foram extorquidas, sequestradas ou mortas de maneira covarde por criminosos com distintivos.

A prisão dos policiais civis que usaram como mocó para uma vítima de sequestro a sede do DEIC no Carandiru, apenas expõe para o público o que acontece todos os dias em quase todas as quebradas do estado.

Com os policiais que sequestraram e extorquiram Bruno Fernando de Lima Flor, o PCC Armani, foi encontrado grande quantidade de dinheiro vivo, algo comum entre criminosos que tem que esconder a origem de ganhos ilícitos, e também da família Bolsonaro.

O sequestro foi em junho de 2020, mas só foi revelado agora no final da investigação do Ministério Público de São Paulo.

Os policiais utilizaram para o sequestro do PCC Armani um veículo roubado no Rio de Janeiro. Após rendê-lo em um posto de gasolina, levaram-no até sua residência de onde subtraíram 15 mil reais e exigiram um resgate de 300 mil Reais, mas acabaram negociando e deixando por 75 mil. — mpsp.mp.br

Operação Quebec Sierra Juliet identificou seis pessoas envolvidas: os dois policiais civis presos, quatro outros agentes investigados, além de dois advogados que intermediaram as negociações. — G1

Nuvens escuras pairam sobre o Primeiro Comando da Capital em Ribeirão Preto onde o Comando Vermelho implantou uma célula que está levando a morte para suas quebradas.

Nessa semana, dois ataques mataram dois PCCs, um na zona Norte no bairro Orestes Lopes e outro na zona Oeste no Jardim Progresso. Até agora já morreram 14 integrantes das duas facções, segundo o Portal Thathi.

A polícia ainda não esclareceu as mortes, no entanto deu mais um golpe no PCC ribeirão-pretano com a Operação Rumo que desbaratou o esquema que enviava para a Chapada Diamantina parte da droga recebida na cidade. — ACidadeON

O governador de São Paulo, João Dória, deve muito ao presidente Bolsonaro.

Já se passaram dois anos e quatro meses da transferência de Marcola e de outros líderes do Primeiro Comando da Capital para os presídios federais, tirando o risco de desgaste e um ataque do PCC no estado e o custo da manutenção desses presos.

Bolsonaro conseguiu holofote na mídia na hora da transferência, mas sem resultado esperado — a facção continua tão atuante quanto antes devido a sua organização celular.

Além custo da manutenção em presídios federais, o governo central tem que manter efetivos militares de “Garantia da Lei e da Ordem” para reforçar a segurança e mesmo assim corre riscos.

A prisão em Brasília de Lucirne Silva Conceição é prova disso. Ele, que é um dos responsáveis pela chacina dos CVs no Amazonas, estaria planejando o resgate das lideranças do PCC, mas acabou sendo preso durante a Operação Coalizão do Bem. — Mirelle Pinheiro para o Metrópoles

Além de Urso Branco também foram presos Marcelo Silva Nunes, o Marcelo Jogador, e Caio Wuelington Cardoso, o Mano Caio, este último preso no Rio de Janeiro e seria integrante do Comando Vermelho. — Joana Queiroz para o A Critica

Podiam estar matando, podiam estar roubando, mas não, eles estavam queimando notas de 100 Reais e postando nas redes sociais para ostentar poder e chamar a atenção.

Chamaram.

Operação Pindorama foi montada para descobrir quem eram aqueles integrantes do Primeiro Comando da Capital de Campo Grande no Mato Grosso do Sul que estavam desafiando a polícia dessa forma.

Em maio de 2020 a polícia saiu as ruas pendendo 13 PCCs e apreenderam 578,41 Kg de maconha, 5,27 Kg de cocaína e 5,59 Kg de pasta base de cocaína, além de cem mil reais em dinheiro.

Agora saiu a condenação na justiça dos envolvidos, e as a penas foram de 4 até 23 anos de prisão no fechado. — MP-MS

A facção PCC chegou mostrando força na década de 1990 defendendo uma ideologia de luta contra a opressão do Estado, com uma bandeira, com um estatuto que oferece proteção aos presos e a suas famílias, que avançou onde o Estado falhou, isso é um fato, mas logo começaram a aparecer os primeiros presos degolados, sem língua, sem coração — ninguém me contou, vi com meus próprios olhos.

Falo com muita intimidade sobre crime organizado porque vi o PCC nascer dentro dos presídios de São Paulo.

Marcola era homicida, sequestrador, roubava banco, não tinha nada a ver com a facção, mas é um homem articulado. E quando ele foi levado para o presídio de Tremembé começa a conversar com os últimos presos políticos no sistema prisional e aprende com eles sobre como estruturar o tráfico, a gerenciar como uma empresa, ao mesmo tempo em que vende internamente para os detentos a ideia de uma irmandade revolucionária. Hoje, após invadir o Paraguai, o PCC virou uma organização transnacional que vende drogas para África e Ásia.

— leia a entrevista completa da juíza Ivana David para o UOL

Aquele momento em que o moleque faz o que não deve.

Casa boa, local tranquilo, ninguém tinha desconfiado daquela residência no Jardim Esplanada em Dourados no Mato Grosso do Sul.

Passa uma viatura da Guarda Civil Municipal e vê um moleque correndo e pulando para dentro. O moleque vazou pelos fundos, mas o prejuízo ficou…

Perderam 300 quilos e tudo mais para a pesagem e distribuição, e se a casa for considerada pela Justiça como entreposto, até ela roda. — Hélio Freitas para o Campo Grande News

O CV Júlio Grampão de Arapiraca no Alagoas está preso. Integrantes do Primeiro Comando da Capital queriam saber de onde vinha a droga que ele estava vendendo.

Duas companheiras PCC levaram Cida, a mulher dele, para uma mata no Vale do Perucaba e arrebentaram ela por dois dias, depois levaram para uma casa no Cacimbas. Ela mesmo relata

Cida relatou à Polícia que na terça-feira (15), estava em sua residência na companhia de seu filho, e por volta das 22h30, foi abordada pelos dois envolvidos, acompanhados por outros indivíduos identificados como “Toquinho”, “DJ”, “Luxura”, “Neguinho” e “Bagaceira”, e foi levada para a Matinha da Catita…

Alguém ficou sabendo e avisou a polícia que a resgatou e prendeu dois que estavam na contenção: Carlos e Jussara. — leia a reportagem completa na TVOOPS

A Penitenciária de Segurança Máxima de Presidente Venceslau é para onde são mandados os líderes do Primeiro Comando da Capital, e é lá que estava Albiazer Maciel de Lima, conhecido como “rei do roubo de cargas”.

Os presos afirmam que ele engasgou com o café, mas não existem muitas dúvidas que ele tomou mesmo foi “gatorade” — uma mistura de cocaína, vinagre e água que serve para matar sem sinais de violência.

Albiazel só se envolvia em crimes milionários e sua morte interessava a muita gente dentro das prisões mas também entre empresários e políticos que podem ter se envolvido em seus negócios. — Josmar Jozino para o UOL

A inteligência da PM estava acompanhando um membro do Primeiro Comando da Capital. Já próximo a sua casa, na zona rural de Colombo, na grande Curitiba, foi alcançado pela viatura do BOPE e que partiram para a abordagem. O integrante do PCC, trocando tiros, correu para o matagal, mas levou a pior. — Daniela Borsuk para o ricmais

Vindo do Espírito Santo, Maurício mal se ajeitou em Lucas do Rio Verde no Mato Grosso, e os integrantes do Comando Vermelho da cidade descobriram que era integrante do Primeiro Comando da Capital.

Ele foi pego em um bar lotado no Parque das Américas, foi morto e seu corpo jogado em um buraco. A investigação da polícia foi rápida e arrastou para a delegacia, onde oito acabaram presas pelo homicídio. — G1

Operação Rio Amazonas buscou desbaratar o esquema de lavagem de dinheiro do Comando Vermelho CV no Rio de Janeiro através da sua célula do Amazonas.

Não dava para entender a dificuldade do Primeiro Comando da Capital em dominar Manaus e a Rota do Solimões depois que a Família do Norte FDN ruiu.

De onde vinha a força do Comando Vermelho que só estava conseguindo vitórias, se está enfrentando tanta dificuldade nas comunidades cariocas com o apoio do governo Bolsonaro às milícias?

Talvez, a Operação Rio Amazonas, talvez seja um indício que o CV estava primeiro mandando a grama para depois mudar sua base central para o Norte — o CV já teria investido 126 milhões de Reais na região.  

Também chamou a atenção que a equipe que fazia a lavagem do dinheiro do CV era a mesma que lavava para o PCC. — Bruna Fantti para o Último Segundo


17 de junho de 2021

Aos 84 anos, se aposenta a Defensora dos Direitos Humanos chamada “mãe dos presos” que atuava no Paraná.

Isabel Kugler Mendes passou pelo menos 50 anos tentando minimizar os conflitos, buscando soluções para o problema carcerário e conseguindo agir preventivamente para evitar motins.

Ela recebia ligações dos presos, que contavam articulações para “virar a cadeia”. A ativista ia à penitenciária e pedia para ouvir presos, indicados em uma lista, entre os quais, estavam líderes do Primeiro Comando da Capital. Quase sempre, as reclamações eram sobre excessos cometidos atrás das grades. — Felippe Aníbal para o ParanáPortal

“O bagulho tá louco, acabaram de matar o lelão, aqui perto de casa. Deram um monte de tiro só na cara, fecha nos 14”

A guerra entre o Comando Vermelho e o Primeiro Comando da Capital na cidade de Ribeirão Preto continua com a execução de um integrante do PCC na zona Norte da cidade, no bairro Orestes Lopes, onde foi morto em frente a sua casa pelos mesmos CVs que mataram no dia anterior o outro PCC ao lado da igreja na zona Oeste. Agora já somam 14 os mortos na guerra: está quase mais seguro ir para o Rio de Janeiro, no antro dos CVs ou no Piauí no colo dos B-40 do que atuar em Ribeirão Preto. — Portal Thathi

Em Mogi Guaçu, 15 peças de cocaína pura, avaliada em mais de R$ 500 mil, galões de combustível de avião e R$ 35 mil estavam no bairro Cercadinho, onde foram presos 4 integrantes do Terceiro Comando Puro que recebiam a droga diretamente da Bolívia para preparar e distribuir em parceria com o Primeiro Comando da Capital, e na investigação, a polícia encontrou enterrado no bairro Nova Louzã de Jonas Damasceno Paixão que por sua vez, teria morto na semana anterior Paulo Eduardo Galvão no Jardim Santo Antônio. — Portal da Cidade Mogi Guaçu

Primeiro Comando da Capital de São Paulo é uma organização criminosa que nasceu, se alimenta e é gerida de dentro das muralhas do sistema prisional, mantendo seu discurso de oposição a um Estado opressor; já as milícias do Rio de Janeiro, nasceram, se alimentam e são geridas por agentes públicos da Segurança Pública e Forças Armadas.

Se o PCC não buscou conquistar o poder, as milícias, que foram criadas dento da dinâmica das instituições políticas, com estreitos e públicos laços com figuras políticas como família Bolsonaro, buscaram e conseguiram chegar ao poder nos diversos níveis de governo e influenciar as políticas de Segurança Pública e o controle das instituições de fiscalização. — Mattew Thaylor para o Brazil Research Iniciative

A polícia do Maranhão prendeu em Anapurus um integrante do Comando Vermelho acusado de matar dois integrantes do Primeiro Comando da Capital do município de Buriti: no bairro Bacuri em dezembro de 2020, Francisco Wellison de Carvalho Santos, no centro da cidade em março de 2021, Romário Alves de Oliveira. — Daniel Nascimento para o site da Polícia Civil

Integrantes do Primeiro Comando da Capital da favela do Mosquito em Natal no Rio Grande do Norte postam foto ostentando armamentos e chamam atenção do 9º Batalhão da Polícia Militar que compartilha foto e pede que a população denuncie. — O motoqueiro fantasma pensador

O marido da Sonia foi condenado no Tribunal do Crime do PCC por estupro e por ter participado da execução de um integrante do Primeiro Comando da Capital.

A sentença de sua morte veio de dentro do sistema prisional e integrantes da facção foram cumprir a determinação: monitoraram, planejaram, cercaram o veículo na Rua Adventor Divino de Almeida em Campo Grande e fizeram os disparos, mas erraram o alvo e matando por engano sua mulher que estava no veículo.

A defesa tentou evitar o Júri Popular, no qual é quase impossível evitar uma condenação, mas a tese de falta de prova na participação dos réus não foi aceita e o julgamento ocorrerá contra os PCCs: Alisson, Crevan, Glyquison, Flávio, Kaio e Sidnei. — Renan Nicci para o MidiaMax

Pedro Rodrigues da Silva, o Pedrinho Matador, conhece o sistema prisional de São Paulo como poucos. Ele ficou sem ver a rua de 1973 até 2007 e de 2011 até 2018 — viveu mais de 40 atrás das grades e por lá, ele conta que viu mais de 200 presos serem mortos enquanto esteve por lá, sendo que mais de 100 foram ele mesmo que matou.

Viveu no cárcere no tempo do Regime Militar, da redemocratização e dos governos com leve viés progressista, mas mudança mesmo, houve quando a facção paulista despontou como hegemônica, acabando com as diversas gangs e grupos dentro das cadeias e presídios.

Sobre o Primeiro Comando da Capital ele afirmou durante uma entrevista:

“Fui [convidado a entrar no PCC], mas não entrei. Ali é o seguinte: depois que surgiu o partido, você vê que a cadeia mudou. Não morre ninguém porque o partido não deixa. É paz. Paz para a Justiça ver. Se começa uma briga, eles seguram. Eles também ajudam quem sai, arrumam trabalho.”

transcrito por Willian Helal Filho para O Globo

A Operação Tabuleiro III de repressão ao Primeiro Comando da Capital no Acre cumpriu 42 mandados de busca e apreensão e 63 de prisão preventiva em três cidades de Rio BrancoTarauacá e Feijó. — Márcio Nunes para O Rio Branco

Um homem ia ser abordado na Avenida Serra do Mar em Americana, mas cai para dentro do matagal ao lado da comunidade. É alcançado pelo policiais e apresenta um documento falso, mas confessa que estava vendendo drogas. Confessa que é integrante do Primeiro Comando da Capital e oferece 50 mil para ser liberado, mas não foi dessa vez que se livrou. — Tribuna Liberal

Durante uma abordagem no bairro Ernesto Kuhl em Limeira, foi encontrado 120 gramas de cocaína, 196 gramas de maconha e 135 ml de lança-perfume, de posse de um rapaz que alegou que precisava vender aquele produto para pagar a mensalidade da facção. — Fernando Covre para o rapidonoar.com

Herbert era o fornecedor de armas vindas dos Estados Unidos de avião e que caiu a semana passada na Operação Pneu de Ferro, mas agora se sabe que ele já estava sendo procurado por ter seguido a ex-mulher até um motel em Itaquera e estourou a cara dela no chute e na porrada. Ah! O garanhão que a levou para o motel se escondeu no banheiro enquanto isso. — Josmar Jozino para o UOL


16 de junho de 2021

Em Ribeirão Preto corre a informação que integrantes do Primeiro Comando da Capital buscaram já no ano passado proteção de integrantes do Comando Vermelho. Uma execução ao lado de uma igreja no Parque da Figueiras deu certeza que o PCC está tendo problemas para manter a pacificação dentro do estado. O Parque Ribeirão e o Jardim Progresso na zona oeste seriam as principais áreas dessa disputa, e onde passa o boi pode passar a boiada. — Portal Thathi

As duas amigas, Júlia Renata e Cláudia, vieram de Manaus para São Paulo e desapareceram em um baile em Paraisópolis em São Paulo. Os corpos foram localizados próximo ao Rodoanel e acredita-se que foram condenadas por um Tribunal do Crime do PCC. — Grasielle Castro e Débora Sögur-Hous para o Metrópoles

Lançada a candidatura de Óscar Rubén González Chaves para vereador da cidade de Luque no Departamento Central do Paraguai, colado a capital Assunção.

Ele que já era vereador e seu pai que era senador em 2017 mandaram parar uma denúncia ligada a integrantes do Primeiro Comando Capital de que ele tomada por assalto Ciudad del Este e em outra ocasião ele aparece tentando facilitar a situação jurídica de Jarvis Chimenes Pavão. — Gladys Villalba para o abc en el este

Presos dois homens acusados de ajudar dois irmãos integrantes do Primeiro Comando da Capital que decapitaram inimigo na casa onde eles moravam na Rua Dom Bosco em Presidente Médice em Rondônia. — Jaru Online

Ainda não se sabe o motivo que levou a execução de um integrante de 17 anos da facção Primeiro Comando da Capital em Araguaína no Tocantins. Ele estava sob uma lona utilizada para uso de drogas na região de Feirinhas quando foi surpreendido e morto por dois homens que chegaram em uma moto preta atirado . — Márcia Costa para o AF Notícias

Nem bem saiu de Pedro Juan Caballero, os 300 quilos de maconha e 52 quilos de skank, foram apreendido ainda nas mãos de dois paraguaios na cidade brasileira de Coronel Sapucaia a 140 quilómetros da fronteira. — abc color

As super penitenciárias federais concebidas para serem impenetráveis e que manteriam as lideranças das grandes organizações criminosas do país (exceção as politicas e policiais) incomunicáveis, demonstrou a primeira rachadura na muralha: o Comando Vermelho já estava passando de dentro da unidade de Catanduva as ordens de compra de armas e drogas para as ruas. — Eduardo Gonçalves para a Veja


15 de junho de 2021

Três carcereiros e quatro integrantes do Primeiro Comando da Capital de dentro do Presídio de Ciudad del Este no Paraguai são acusados de extorquir por celular um colono brasileiro em US $ 100 mil, cujo valor foi entregue em uma farmácia na cidade vizinha de Hernandarias. Acredita-se que outras pessoas também eram extorquidas mas não apresentaram queixa a polícia. — La Clave

Os presos seriam os carcereiros Freddy González, Adolfo Paredes e Jonas de Amaral, a dona da farmácia Liza Gutiérrez, e Gloria Cantero que era parente de um dos encarcerados que organizaram o esquema. — Diario Popular

Há um ano e quatro meses eram presos em Piracicaba, um empresário, sua companheira, e mais cinco pessoas que fariam a lavagem do dinheiro do Primeiro Comando da Capital através de uma agência de automóveis. Agora saiu a condenação: o líder do esquema foi condenado a dez anos e oito meses, e os outros, em média, a 5 anos e meio de prisão.

O segundo suspeito do crime foi preso 17 dias após a localização do corpo do policial. — G1

O policial militar que foi sequestrado no dia 29 de maio foi encontrado em na favela do Heliópolis em 6 de novembro e não há dúvidas que tenha sido morto por integrantes do Primeiro Comando da Capital.

O relógio de Leandro foi encontrado em um imóvel que aparentemente serviu de cativeiro e que fica ao lado de uma casa de shows onde ele provavelmente parou para curtir o baile funk, mas o local também é frequentado por integrantes da facção PCC 1533.

Dois suspeitos de terem participado do sequestro e execução do Policial Militar foram mortos pela polícia em troca de tiros durante o final de semana. — Leia Agora

Já Leandro foi preso porque sua impressão digital foi encontrada no cativeiro de Heliópolis onde os investigadores encontraram roupas e pertences do SD PM Leandro. — Gazeta Web

14 de junho de 2021

Carterinha de estudante da Universidad Central del Paraguay era o salvo conduto dos PCC para entrar no país

Weslley, conhecido como Bebezão, seria um entre dezenas de integrantes do Primeiro Comando da Capital que desfilavam de jaleco branco e carteirinha de estudante da Universidad Central del Paraguay.

Além de facilitar o trânsito entre os países dos traficantes, a instituição de ensino também é suspeita de lavar o dinheiro da facção através de seu escritório de representação em São Paulo. — reportagem em vídeo do Domingo Espetacular e reportagem escrita da abc.com.py

Após nove meses de investigação, operação da polícia nos municípios de Após nove meses de investigação, operação da polícia nos municípios de Carapicuíba, Cotia, JandiraOsascoGuarulhosSanto André, Ferraz de Vasconcelos e São Paulo, prende 24 integrantes da facção Primeiro Comando da Capital, e entre os recolhidos está o geral de Carapicuíba. Também foram apreendidos celulares, computadores, 6 mil Reais e 8 quilos de drogas. — Webdiario

Thiago Reis, o ex-diretor do setor de inclusão do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Edgard Magalhães de Noronha, em Tremembé (SP), teria recebido cerca de R$2.500 por quilo de maconha e R$5.000 por quilo de cocaína entregue aos presidiários do Primeiro Comando da Capital, e já teria entrado com centenas de quilos. — Último Minuto

Os Crimes de Maio de 2006, na cidade de São Paulo, representam um dos casos mais emblemáticos de impunidade na era pós-ditadura militar. Entre os dias 12 e 21 de maio de 2006, mais de 500 pessoas foram executadas no estado de São Paulo, sendo que, oficialmente, ao menos 124 (cento e vinte e quatro) pessoas, comprovadamente inocentes foram assassinadas pelas forças policiais. No mesmo ano, a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) organizou rebeliões simultaneamente em presídios de todo o estado de São Paulo.

Compreender [as mães que lutam pela elucidação das mortes de seus filhos] suas experiências geográficas e existenciais requer desembaraçar os mitos sobre “justiças” e “verdades” produzidos pelos discursos institucionais. As suas trajetórias são centrais para a leitura do “lugar” de invisibilidade de mulheres negras no acesso aos direitos constitucionais, dentre eles o (não) acesso à justiça, como direito fundamental numa sociedade democrática e a leitura do “lugar” de hipervisibilidade na criminalização de seus corpos, marcados pelos estigmas “mães de traficantes”, “mães de bandidos”. Esse tipo de controle da imagem destas mulheres está evidenciado nas gravíssimas declarações da promotora de justiça de São Paulo Ana Maria Frigério Molinari durante uma audiência em que ela mesma afirmou que as mulheres que compõem o movimento de direitos humanos de pessoas assassinadas em 2006, seriam “mães de traficantes”. Segundo a representante do Ministério Público, “Após as mortes de seus filhos, em maio de 2006, passaram a gerenciar os pontos de vendas de drogas, com o apoio da facção criminosa PCC [Primeiro Comando da Capital]. Algumas dessas pessoas faleceram nos crimes de maio e os direitos [de gerenciar biqueiras] são transmitidos aos familiares que por vezes gerenciam ou até mesmo arrendam os pontos de tráfico de drogas”.

Esses estereótipos revelam as múltiplas opressões que atravessam as experiências das mulheres por serem negras… — leia o artigo completo de Dina Alves para o Ponte Jornalismo


13 de junho de 2021

Marcos, conhecido como Lúcifer, criador da facção Cerol Fininho, foi chamado em 2017 para matar dentro do presídio de Campo Grande José Roberto Fernandes Barbosa, o Zé Roberto da Compensa da Família do Norte, como represália contra a morte dos 56 PCCs por ordem dele no COMPAJ em Manaus. — Danielle Valentim para o MS Notícias

Sintonia do PCC em Sonora no Mato Grosso do Sul é morto após perseguição por policiais que realizavam a Operação Narco Brasil. — Enfoque MS


12 de junho de 2021

Encontrado corpo de PCC Di Menor em Campo Grande no Mato Grosso do Sul

O PCC Di Menor é encontrado morto no Residencial Oiti, em Campo Grande. Deve ter morrido por conta de convulsões por overdose, já que não tinha marcas de violência, mas sim de uso de cocaína. — Geysi Garnes para o Campo Grande News


11 de junho de 2021

O deputado Sargento Fahur (PSD-PR) durante sessão da comissão de segurança pública da Câmara dos Deputados declarou que é a favor do enforcamento em praça pública dos líderes do Primeiro Comando da Capital. — Poder 360

No Jardim Aeroporto em Franca cai integrante da facção PCC de Santa Catarina

O integrante do PCC conhecido como Al Quaeda com busca em Santa Catarina estava tirando sua atividade no Jardim Aeroporto em Franca, fazendo seus corres com drogas e roubos, mas a casa caiu e foi recolhido. — Kaique Castro para o GCN

10 de junho de 2021

Josenias Pereira da Silva, o Boy do PCC é preso na região da avenida Paulista

O PCC Boy, quase sai pela porta da frente. Saiu o HC que ele pedia, mas ainda falta quebrar mais dois. Para quem não lembra, ele seria o dono dos 280 kg de explosivos, 138 kg de drogas, 2.420 cartuchos de diversas armas, 92 carregadores de fuzil e pistola e 90 balas de metralhadora calibre 50, camisetas com emblemas das Polícias Federal e Civil, documentos de porte de arma em nome de policiais civis, além de 140 metros de cordel detonante encontrados na favela Paraisópolis, na zona sul de São Paulo e em outras propriedades dele.

Quando foi preso ele já não vivia na comunidade, mas em um hotel de luxo na Alameda Santos na região da Avenida Paulista e foi reconhecido por um policial em uma viatura quando circulava tranquilamente pela rua. —Josmar Jozinho para o UOL

Armas e drogas encontradas com integrante do PCC em Palitolândia em Teresina

Os policiais contaram que Renato do Bairro Palitolandia na região da Irmã Dulce, zona sul de Teresina ficou aliviado ao perceber que os caras armados que invadiram a casa em que estava com sua mãe eram policiais:

“Ele estava dentro da residência dele. Ele é um dos caras faccionados do PCC e estava acuado, porque o Bonde dos 40 estava querendo pegar ele. Na hora da prisão, ele estava com um revolver em punho, mas na hora que viu a Polícia dispensou o revólver e foi dada voz de prisão” — Cidade Verde


9 de junho de 2021

Sintonia do Paiol do PCC no Paraguai é condenado a 15 anos de prisão

Em Pedro Juan Caballero no Paraguai, Marcelo e Kevin foram condenados a 15 anos de prisão por fornecer os fuzis utilizados pelo Primeiro Comando da Capital para matar Lauro Duarte em 2017. Segundo o que a investigação apurou, os dois usualmente forneciam diversos equipamentos para as ações dos integrantes da facção paulista. — Última Hora

Operação Progresso no Sul de Minas: Pouso Alegre, Poços de Caldas e Divisa Nova, em Minas Gerais, e na capital de São Paulo. Tentaram capturar o geral do progresso que estava organizando o Primeiro Comando da Capital no Sul de Minas, um dos integrantes continua foragido e outro conseguiu dar fuga, mas caiu no dia seguinte: foi localizado em Divisa Nova e foi rendido quando parou o carro no centro de Poços de Caldas. — Maria Negrini para Poços Já

Operação Tríade começou no Distrito Federal a partir dos integrantes que assumiram a responsa de enviar celulares para dentro do Centro de Progressão Penitenciária CPP do Complexo da Papuda.

Policiais interceptaram números e identificaram três grupos: “Geral da Fora do Ar”“Geral das Trancas” “Geral dos Apoiadores”.

Vinte integrantes do Primeiro Comando da Capital que cuidavam da estruturação da célula no Distrito Federal foram identificados: catorze mandados de prisão foram emitidos para o Distrito Federal, GoiásPiauí e São Paulo. — PCDF

O Alvino, conhecido como PCC Alemão, ficou com uma mulher em 2010 e largou ela em 2011. Daniel daí pegou ela e ficou até 2014. Em 2015, Alemão resolveu cobrar talaricagem e matou Daniel no pátio da Penitenciária Máxima de Campo Grande sufocando-o com uma corda.

Agora saiu a sentença: 22 anos de fechado (18 pelo assassinato e 4 por ser PCC). — Renata Portela para o MidiaMax

Karolsinha do Mato Grosso do Sul

Uns dizem que Karolzinha era cria do PCC, outros só dizia que andava com PCCs mas não vestia a camisa, mas o que se sabe é que foi morta no Jardim Aero Rancho em Campo Grande por Nayara, mas ainda não se sabe ainda a razão. — Gleisy Garnes

Circula em grupos de aplicativos de mensagem, o vídeo de um homem que teve seus dedos arrancados com um golpe de terçado por membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital após ser acusado de tentar armar uma emboscada para alguns “irmãos” da facção. — Maloka News


8 de junho de 2021

Cai a sede da contabilidade do PCC 1533 no Jaguará na Zona Oeste de São Paulo

A frase Follow the money ou famoso Siga o dinheiro ficou famosa no filme Todos os homens do presidente de 1976, e significa que, seguindo o caminho do dinheiro você chega aos grandes chefões do crime organizado —entende então a razão da família Bolsonaro fazer de tudo para controlar o COAF?

A central de arrecadação do PCC no Jaguará caiu ontem. Os policiais civis seguiram literalmente o dinheiro: perceberam que alguns motoboys da Estrada do Jaraguá estavam em um corre estranho, acharam que eram drogas, mas descobriram que faziam o recolhe de dinheiro para a contabilidade do PCC.

Quatro motoboys entregavam para Lucas Gonzala Mota, que levava para o apartamento 51 onde entregava para Daniel Souza de Jesus que era responsável pela contabilidade.

Foram apreendidos na operação: livros, quatro motos, celulares e nove mil reais (fala sério, alguém acredita que só tinha R$ 8.937,00 na contabilidade do PCC?) — Geovanna Hora para o R7

Rio de Janeiro é um lugar onde o integrante do Primeiro Comando da Capital tem que saber onde pisa ou pode cair nas mãos dos CVs, milicianos e até de bandidos de bondes, de farda ou sem camisa.

Cada um tem que ver suas ligações, mas um lugar que tem sido destino de PCCs em liberdade é a Costa Verde do Rio em Angra dos Reis, que abrigou até o André do Rap.

Agora, se perder a liberdade por lá, tem 4 presídios com sintonias do PCC:

  • Bangu
    • Penitenciária Esmeraldino Bandeira
    • Presídio Benjamin de Moraes
    • Presídio Jonas Lopes de Carvalho
    • Cadeia Pública Pedro Melo da Silva
  • Niterói
    • Instituto Penal Edgard Costa

A facção paulista PCC está focada em ganhar espaço no Rio de Janeiro, e a estratégia é fortalecer as células próprias e as parcerias com o Terceiro Comando Puro TCP e a da Comunidade do Complexo de Israel. — Josmar Jozino para o UOL

PCC e sua companheira são executados no Ceará

No vídeo gravado por um dos criminosos, a voz de um homem ao fundo diz: “É isso que a gente faz com o PCC vagabundo” enquanto atira em direção ao casal que está deitado em um colchão no chão do barraco. — Portal do Zacarias

Rota fluvial usada pelo Primeiro Comando da Capital ligando a Bolívia, o Paraguai, o porto de Santos, até a Europa e África

A principal rodovia que liga a província de Santa Fé ao Paraguai é a hidrovia do rio Paraná-Paraguai, que possui poucos controles em ambos os lados da fronteira e um complexo nível regulatório para controlar as barcaças de soja que ligam os portos paraguaios aos argentinos em geral e Santa Fé em particular.

O Paraguai não é mais, como há uma década, um simples fornecedor de maconha, talvez o melhor do Cone Sul. Hoje o Paraguai também é um peso-pesado na triangulação da cocaína produzida nas regiões bolivianas das Yungas e do Chapare. Esses mercados estão nas mãos dos supergrupos brasileiros do crime organizado Primeiro Comando da Capital (PCC) e do Comando Vermelho, ambos em processo de expansão para o Mercosul. — La Capital


7 de junho de 2021

Tudo indicava que Vicente teria sido o matador contratado pelo líder do Primeiro Comando da Capital na fronteira do Paraguai, Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, o famosos Minotauro, para executar em 2008 o policial civil Wescley Vasconcelos Dias.

Dessa vez, no entanto, Vicente é quem foi o alvo de matadores.

Enquanto estava em uma festa no distrito de Sanga Puitã em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai, dois veículos chegaram e seus ocupantes desceram disparando, matando além dele: Lucimara e Maicon, e feriram gravemente Marcos. — Renata Portela para o MidiaMax

Severino foi preso ontem no Rio de Janeiro. Ele seria o responsável pelo progresso da facção por lá. Ele estava sendo rastreado desde o ano passado quando a Operação Expurgo cumpriu mandado nos estados de São Paulo, Rio, Pará, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

O líder, no entanto se manteve livre e intermediava o abastecimento de cargas chegadas de drogas de Santos, orientava lideranças locais, comercializava armas e participava de julgamentos do Tribunal do Crime em nome do PCC. — UOL

O Ministério Público Antidrogas do Paraguai confirmou os dados de que 80% da produção de cannabis vai para o mercado brasileiro, para cidades como São Paulo, onde atua o grupo criminoso Primeiro Comando da Capital, e para o Rio de Janeiro, onde predomina o Comando Vermelho, e os 20% restantes da produção são divididos entre os mercados da Argentina, Chile e Uruguai. — Mabel Villamayor para o judiciales.net


6 de junho de 2021

Sandro vazou na braquiária depois de atirar em um outro integrante do PCC que foi até a casa dele para dizer que ia sair da facção. O caso aconteceu no bairro Cruzeiro, em Lavras da Mangabeira no Ceará. — Diário do Nordeste

Raúl Vicente tentou fugir em 2019 sem sucesso e agora fez uma outra tentativa com uma pistola, mas acabou sendo dominado pelos guardas do Presídio de Coronel Oviedo. — Desde Caaguazú

5 de junho de 2021

É possível que aja um aumento dos homicídios no Ceará em decorrência do conflito instalado com um possível racha no Comando Vermelho, e a situação pode piorar, já que, muito embora os dissidentes tenham prometido “não integrar outras facções”, é possível que o grupo seja cooptado pelo Primeiro Comando da Capital ou migre para o Terceiro Comando Puro, ambas rivais do CV. — Thiago Paiva para o Bemdito

4 de junho de 2021

Após um ataque onde deixaram 3 mortos em Manaus, integrantes do Comando Vermelho gravam vídeo na “Base 14” exaltando o Mano G e garantindo que é “Tudo 2”. Ainda não se sabe se as vítimas eram do Primeiro Comando da Capital ou do Cartel do Norte. — Portal Marcos Santos

3 de junho de 2021

Foi pedido o bloqueio dos sinais de celular nas áreas próximas e nos presídios Pascoal Ramos, Centro de Ressocialização de Cuiabá, Feminino Ana Maria Couto May e Polinter, sob o argumento que a facção Primeiro Comando da Capital continua a utilizar celulares dentro dos presídios.

O juiz ainda não decidiu, acha que é obrigação da administração dos presídios de controlar a entrada dos aparelhos, e não pode por incompetência prejudicar quem mora por perto. Para se decidir, consultou as operadoras para saber quem seria prejudicado e o sistema prisional para entender o porque dos vazamentos. — Diário de Cuiabá

2 de junho de 2021

A Operação Sintonia continua trazendo baixas nas fileira do Primeiro Comando da Capital em Limeira. O homem conhecido como Corintiano foi preso, e seria o responsável pela movimentação do dinheiro e abastecimento de outras biqueiras da região: Cordeirópolis, Charqueada, Araras, Santa Gertrudes e Rio Claro. — Denis Martins para o Diário da Justiça

Quatro PCCs levaram o homem para um matagal próximo ao Rio Iguaçu no Caximba em Curitiba. Terminada a execução, voltavam para o carro quando chegou uma viatura da polícia. Na troca de tiros, os quatro integrantes do Primeiro Comando da Capital também foram mortos. — 24 Horas

Muay Thai, como era conhecido Thiago, não acreditava na lei das selvas. Forte e conhecedor das artes da defesa pessoal, achou que podia viver fora da família dentro do sistema prisional.

Resolveu que não iria se juntar aos PCCs da unidade e começou uma campanha contra a facção na Penitenciária Estadual de Dourados, até que 19 de janeiro de 2015, foi espancado e morto no centro de uma roda de sete dentro de uma cela.

O Tribunal do Júri dos envolvidos seria dia 10, mas devido ao lockdown passou para 21 de agosto. — Anahi Zurutuza para o Campo Grande News

Após 6 meses de investigação, caiu a biqueira da Jenifer na cidade de Jardim no Mato Grosso do Sul. A polícia afirma que ela era revendedora do Primeiro Comando da Capital. — Diário X

Em Boa Ventura na Paraíba uma pichação proibindo roubar na comunidade chama a atenção. A população está intrigada, será mesmo que foram os crias do 15 ou alguém que se cansou de pedir ajuda da polícia? — Diamante online


1º de junho de 2021

Prejuízo de aproximadamente 10 milhões de Reais, após localizar 360 tabletes de maconha em um caminhão Volvo que estava estacionado em um posto de combustível. O motorista confirmou que estava levando a droga de Itumbiara em Goiás para ser distribuída na cidade de São Paulo. — Edson Silva para o Correio Popular

Os policiais civis tinham ido até a Vila Áurea em Vicente de Carvalho para averiguar denúncias de tráfico e invasão de áreas de preservação ambiental.

Em uma viela viram um moleques que correram, quando começaram a perseguir, estranharam o cheiro que vinha do barracão na frente da qual os moleques estavam, como não custa nada dar uma olhada…

Encontraram 26 litros de lança-perfume, 320 microtubos, 10 tubos maiores, um tonel, cadernos com anotações e rádios comunicadores. — Gilmar Alves Jr. para o Diário do Litoral

A Operação Pneu de Ferro é o resultado de uma investigação da Polícia Federal que começou em 2019 e visava pegar o núcleo que se especializou em trazer dos Estados Unidos armas nos pneus de veículos legalmente importados.

Quatro foram presos, sendo um em Orlando, e foram apreendidos veículos, joias, centenas de armas e munições, relógios de luxo, dinheiro, cartões de crédito e passaportes.

As encomendas entravam no Brasil pelo Aeroporto Internacional Tom Jobim e tinham origem nas cidades americanas de Kissimme, Orlando e Tucson. — Marco Antônio Martins para o G1

As joias apreendidas eram personalizadas, tendo um anel e um pingente desenho de um fuzil, e um dos veículos apreendidos era um Porsche Panamera S4 avaliado em 720 mil Reais. — Portal Rondon

Este caso de tráfico de armas é o primeiro documentado de membros do PCC comprando armas de fogo e acessórios para armas diretamente dos Estados Unidos para o Brasil. — Swissinfo.ch

O Brasil não é exatamente o único destinatário de armas da Flórida. Em 2012, houve relatos de que grupos paramilitares colombianos, como Los Urabeños e Los Rastrojos, adquiriram armas enviadas ilegalmente à Colômbia  por dois clãs de famílias dedicados ao tráfico de armas na Flórida.

Em 2019, vários funcionários do governo haitiano, incluindo um senador , também foram considerados suspeitos de terem conspirado com o dono de uma loja na Flórida para contrabandear armas para o Haiti. — Charlotte Newell para o InSight Crime

Com as transferências dessa semana de Presidente Venceslau e Presidente Bernardes, já são 60 os encarcerados paulistas em presídios federais de segurança máxima. Desta vez foram quatro lideranças do PCC:

  • Bruno Fernando Lima Flor, o Armani;
  • Décio Gouveia Luís, o Décio Português;
  • Eduardo Aparecido de Almeida, o Piska; e
  • Marcelo Moreira Prado, o Exu ou Sem Querer. — Rádio Life FM
    • Bruno foi para a federal de Porto Velho (RO), enquanto os outros para Mossoró (RN).

Se por um lado Bruno e Décio são considerados como sucessores a sintonia final da facção, Eduardo e Marcelo movimentaram juntos mais de 1,2 bilhão de Reais em um sofisticado processo de lavagem internacional de dinheiro. — Marco Antônio Carvalho e Marcelo Godoy para o Estadão

Joana Jade teve seu HC negado. Em outubro de 2020, Celso e Nuycker foram flagrados com 11 quilos de maconha na rodoviária de Lavras, e na investigação a polícia chegou na casa de Jade, encontrando lá mais um quilo de cocaína, 68 munições e material para embalo da droga. Os três respondem pelo tráfico e por associação ao Primeiro Comando da Capital. — STJ

Obrigado por deixar seu relato, ele é muito importante para que eu possa corrigir erros e rumos. Só serão mantido os comentários argumentativos ou com conteúdo considerado relevante, seja apoiando ou refutando fatos ou ideias do texto. Se considerar importante alterarei o texto original citando o crédito para o comentarista.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.