Argentina — PCC 1533 AR

imagem antiga de um arquivista

Notícias — PCC 1533 News — Argentina

As principais notícias sobre a organização criminosa Primeiro Comando da Capital e seus aliados na Argentina

para ler matéria completa clique na imagem

30 de junho de 2020

Polícia paraguaia prende integrantes de facção brasileira que ia matar juiz argentino
Federação Argentina dos Magistrados se manifesta sobre o ataque dos PCCs

27 de junho de 2020

O Primeiro Comando da Capital estaria comprando armas na Argentina

23 de junho de 2020

Traficante contrata PCCs para executar juiz em Posada, Missiones na Argentina

21 de junho de 2020

manchete de jornal argentino pcc
O Primeiro Comando da Capital já estaria batizando integrantes na Argentina

A facção Primeiro Comando da Capital chega à Argentina
CLG Notícias
→ Uruguai — Argentina
→ Tráfico Transnacional — Organização Criminosa

Grandes organizações criminosas como as Farc na Colômbia ou a Mara Salvatrucha na América Central sempre foram vistas como um problema distante na Argentina. No entanto, nos últimos anos, a preocupação com uma “sociedade secreta” em um país vizinho aumentou notavelmente : o Primeiro Comando da Capital ameaça estender seu poder das prisões brasileiras para a Argentina e até deixou alguns vestígios em a província de Santa Fe.

O núcleo mais forte fora do Brasil é o Paraguai, onde existem dezenas de pistas de pouso clandestinas construídas para entrar na cocaína da Bolívia e despacha-las para o Brasil. 

Em dezembro de 2019, a Polícia do Uruguai realizou a “Operación Magnesio”, qie resultou na prisão de quatro integrantes de uma célula uruguaia do PCC, cuja missão era testar o porto de Montevidéu como uma possível saída de cocaína para a Europa.

Na Argentina, o primeiro batismo de um irmão, teria se dado na foi na Unidade Nº9 de Neuquén, pelas mãos do PCC Matrix Ximenes de São Paulo . Leia a reportagem completa

27 de maio de 2020

Polícia suspeita que são PCCs os homens presos com armas e uniformes da PFA.

26 de maio de 2020

Brasileiros e paraguaio ligados ao PCC presos em San José na Argentina

23 de maio de 2020

Covid-19: gangues sairão fortalecidas e conquistarão novos mercados

5 de agosto de 2019

Foto de uma senhora idosa, o governador João Doria tendo ao fundo o mapa da rota de drogas para a África.
A facção PCC e o governador João Doria

A Rota Africana do tráfico de drogas
Ricard Wagner Rizzi → faccaopcc1533primeirocomandodacapital.org
→ Brasil Paraguai Argentina
→ Crimes transnacionais

No entanto, Carolina Sampó, da Universidade Nacional de La Plata, em seu artigo “Tráfico de cocaína entre a América Latina e a África Ocidental”, explica esse esquema internacional que João Dória com seu sorriso “de sem vergonha” afirma ter quebrado.

E tudo se encaixou: a conversa com a senhora, o massacre de Altamira na guerra pela Rota dos Solimões, a afirmação do governador de São Paulo e a morte do garoto, por isso voltei aqui para te falar um pouco mais sobre a Rota Africana no tráfico internacional.

31 de julho de 2019

Em entrevista, a ministra de Segurança Nacional da Argentina, Patricia Bullrich, afirmou que o governo está atento para as tentativas do Primeiro Comando da Capital de dominar o sistema prisional daquele país, como o faz em outros territórios sul-americanos.

A ministra afirma que o combate à facção paulista tem se dado no dia a dia, seja construindo um “serviço prisional sério onde as facções não tenham condições de dominar”, ou com o programa de Serviço Cívico Voluntário, que retira das ruas os “nem-nem” (garotos que nem estudam e nem trabalham), que podem se tornar uma fonte inesgotável de mão de obra para as facções criminosas.

Enquanto isso, no Brasil, o governo aposta na capacidade de extermínio feito pela polícia e no encarceramento em massa dos jovens das periferias.

21 de julho de 2019

Montagem com os símbolos da facção Primeiro Comando da Capital e do grupo terrorista Jezbollah com o mapa da América do Sul ao fundo.
Parceria comercial entre as organizações criminosas

A parceria do Hezbollah e PCC
Gustavo Sierra → Nota 22
→ Argentina
→ Crimes transnacionais

Entre as alegações apresentadas para o governo argentino considerarem a organização criminosa Hezbollah como terrorista está a parceria comercial que esse grupo mantém com o Primeiro Comando da Capital.

O Hezbollah levantam milhões de dólares, lavam o dinheiro nos cassinos de Puerto Iguazú e protegem e dividem negócios com o Primeiro Comando da Capital que faz chegar as drogas pelo rio Paraná para carregá-los nos navios de soja nos portos em torno de Rosario para a Europa e Oriente Médio.

13 de janeiro de 2019

Arte sobre foto com agentes públicos preparam drogas para serem destruídas, e texto "Sistema prisional argentino, a maconha e a superlotação do sistema".
Sistema prisional Argentina caminha para o colapso

As prisões federais argentina caminham para o colapso
InSight Crime → Parker Asmann
→ Argentina
→ Sistema Prisional

A facção brasileira Primeiro Comando da Capital estaria utilizando como base de distribuição de drogas as províncias argentinas de Misiones e Corrientes.

O aumento das apreensões de maconha em 2018 não refletem uma maior capacidade do Estado em combater o tráfico, e sim a expansão das atividades dos grupos criminosos na região.

A política de encarceramento está levando ao colapso o sistema prisional federal argentino, que na região está trabalhando no limite de sua lotação, caminho que parece que será seguido agora pelo Brasil com a federalização se seus criminosos de organizações criminosas.

18 de janeiro de 2019

Juan Ernesto Villamayor e o combate ao crime transnacional

Nações do Cone Sul devem combater juntas o PCC
La Nación → Redação
→ Paraguai – Argentina – Brasil
→ Crimes Transnacionais

O ministro do interior paraguaio Juan Ernesto Villamayor afirmou que:

“Não é um negócio para a administração de Jair Bolsonaro que o crime organizado vá para os países vizinhos, mas desapareça. É isso aí, todos nós temos que colaborar. O que representaria se fossem à Bolívia, Uruguai, Argentina, Peru, se continuassem operando? Temos que trabalhar juntos para erradicá-los “.

Ele acrescentou que o governo deve trabalhar para garantir que o Paraguai não seja um “território” confortável para criminosos, como o Primeiro Comando da Capital (PCC) ou o Comando Vermelho (CV).

“Temos que eliminar a máfia. Este é um esforço que tem sido feito em todo o continente, mas é preciso reconhecer que não houve sucesso ressonante Temos que deixar isso desconfortável para o território paraguaio “.

11 de janeiro de 2019

Tríplice fronteira PCC CV Hezbollah

Explicando em detalhes o tráfico internacional da Tríplice Fronteira
hoy.com → Infobae
→ Paraguai – Colômbia –Bolívia – Argentina – São Paulo
→ Crimes Transnacionais

“Não há relação, como se diz, entre o Hezbollah e o cartel brasileiro do PCC. Não há relação entre o Hezbollah e o crime organizado aqui. Eles nunca apresentaram uma única prova de tudo isso “, diz Fahd Jamil Georges.

O jornalista Galeb Moussa também afirma que é difícil acreditar que o Hezbollah tenha ligação com o tráfico e as facções criminosas, pela natureza do movimento religioso radical, que preza acima de tudo a ética.

“Só pensando que eles podem aceitar dinheiro que vem do ilegal, como eles também os acusaram com a questão do tráfico de drogas e todo esse tipo de problemas, eu percebo imediatamente que é uma mentira, porque eles cuidam do extremo o que é legal em todos os sentidos, desde comida lícita a dinheiro lícito até ações legais, eles têm uma ética moral, tanto militar quanto pessoalmente, impecável.”

No entanto, a reportagem da Infobae traça um histórico do envolvimento das facções brasileiras nos crimes transnacionais a partir do Paraguai e os depoimentos de autoridades que apontam no efetivo envolvimento do PCC com o grupo criminoso Hezbollah e a distribuição de drogas pela Europa e Ásia.

2 de janeiro de 2019

Esquema envolveu uma organização criminosa argentina.

Roubaram 2,2 milhões de dólares da facção PCC
→ RedUno → Diego Seas
→ Bolívia – Argentina
→ Organização Criminosa

Denver Pedraza preferiu procurar a polícia depois que roubaram 2,2 milhões dos oito milhões de dólares que seu sobrinho guardava para o Primeiro Comando da Capital, mas a ação policial deixou o advogado desconfiado, eles apagaram as pistas deixadas pelos ladrões e o principal suspeito fugiu pelo duto de ventilação de um escritório da Força Especial de Combate ao Crime (FELCC) para onde tinha sido levado para dar declarações.

O advogado e funcionário público Denver Pedraza alegou que um de seus sobrinhos havia sido cooptado pela facção paulista para guardar o dinheiro em sua casa, e que seu outro sobrinho Kevin Suen Pedraza se associou a uma organização criminosa argentina para roubar o dinheiro que ele sabia onde era guardado.

A polícia boliviana identificou parte da quadrilha que roubou o Primeiro Comando da Capital: Regue Reimi Peinado Arauz, Martín Alejandro Agustoni Cuestas, Roxana Vidal Bruno, Jorge Parada Mendoza, Bruna Giomara Vidal, Deisa Jeni Fernández Cuéllar, além de um outro apenas conhecido como ‘Negro’ .

A polícia apresentou apenas 58 mil dólares, alegando que apenas conseguiu recuperar esse dinheiro, mas apreendeu veículos que haveriam sido comprados com o butim.

2 de março de 2018

Jesuitas provícia argentina uruguaya.jpg

Os jesuítas da provícia argentino-uruguaya e o PCC
Site jesuitasaru.org
Rio de Janeiro — Uruguai — Argentina — Organização Criminosa — Combate à facção

Por essa eu não esperava, louvado seja o Senhor…

O site oficial dos Jesuítas (Provícia Argentino-Uruguaya) declarou que…

A intervenção militar no Rio de Janeiro “pode levar a contextos muito desfavoráveis ​​para o quotidiano brasileiro em geral, mesmo em relação aos objetivos que supostamente o justificam. Por exemplo, por um lado, poderia consolidar a posição do principal cartel criminal do país – o Primeiro Comando da Capital (PCC), que tem uma base operacional em São Paulo e enfrenta rivais no Rio de Janeiro, como o Comando Vermelho (CV), com os efeitos expansivo que um crescimento do tipo pode vir a provocar a proliferação de padrões irregulares e / ou corruptos no sistema político e institucional.”

12 de fevereiro de 2018

Americanos vão montar base na fronteira para monitorar o PCC
Redação → Vanguardia
Argentina Brasil — Organização Criminosa — Política
Há suspeitas de que a facção PCC 1533 operaria em conjunto com o Hezbollah no tráfico de drogas, aquisição de armas e financiamento do terrorismo, disseram as informações publicadas nessa ocasião pela mídia brasileira. As ações do Primeiro Comando da Capital nas três fronteiras mobilizaram instituições americanas, como o FBI (serviço de inteligência) e a DEA (agência antidrogas) em direção às três fronteiras. Ao longo dos anos, o PCC, além de reforçar sua presença em seu país de origem, o Brasil, expandiu-se para outros, como o Paraguai. As investigações envolvem o grupo criminoso com células terroristas como o Hezbollah, uma situação que gerou alerta internacional e fez com que as agências dos EUA atinjam mais atenção nesta região do continente.  As investigações mencionam que o PCC operaria com o apoio do referido grupo terrorista em termos de tráfico de drogas, troca de informações e aquisição de armas..

30 de janeiro de 2018

Corrientes e Misiones — terra dos lobos solitários do PCC 1533
site nortecurrientes.com
Argentina — Tráfico internacional — Organização Criminosa
O site destaca reportagem do La Nacion citando nomes e ação do Primeiro Comando da Capital na região norte-argentina.

29 de janeiro de 2018

PCC e CV estão de malas prontas para ir para Argentina
reportagem especial de Germán de los Santos para o site La Nacion
Argentina — Brasil — Paraguai — Bolívia — Peru — Organização Criminosa — Tráfico internacional
O jornalista faz um retrospecto das ações do Primeiro Comando da Capital e do Comando Vermelho no país, aponta o atual estágio, e a perspectiva das futura ações.