O Estado, o PCC e as comunidades — segundo Gabriel Feltran

Leis não se definem apenas pelas instituições do direito. Em muitos contextos, valem as leis definidas de modo informal, em acordos e negociações cotidianas, por aqueles que de fato detém poder.

Facções criminosas como o Primeiro Comando da Capital operam regimes de conduta bastante complexos, que regem não apenas os modos de agir de seus membros, mas se impõe sobre as comunidades sob controle do crime. 

Como essas leis ganham legitimidade e como regem a vida daqueles sob seu ordenamento? O sociólogo Gabriel Feltran (UFSCar) discute nessa edição o poder e influência da lei do crime. — ouça a entrevista no site Diálogos Mecila

Autor: Ricard Wagner Rizzi

O problema do mundo online, porém, é que aqui, assim como ninguém sabe que você é um cachorro, não dá para sacar se a pessoa do outro lado é do PCC. Na rede, quase nada do que parece, é. Uma senhorinha indefesa pode ser combatente de scammers; seu fã no Facebook pode ser um robô; e, como é o caso da página em questão, um aparente editor de site de facção pode se tratar de Rícard Wagner Rizzi... (site motherboard.vice.com)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: