O arqui-inimigo da facção PCC no Paraguai

O site abc en el Este em março de 2020 nos avisou que Armando Javier Rotela, o todo poderoso líder do Clã Rotela no Paraguai havia sido condenado há 19 anos e 8 meses de prisão.

No entanto, passado quase um ano, a prisão do chefe do maior grupo criminoso inimigo do Primeiro Comando da Capital no Paraguai pouco se refletiu no seu poder nas ruas.

O site Ultima Hora conta um pouco de sua história:

Armando Javier Rotela, que começou no mundo do crack sendo um dos pioneiros da modalidade delivery, que consistia em recrutar jovens que entregavam drogas em motocicletas, bicicletas ou outros veículos, construindo assim um império que hoje em dia ele se transformou em uma facção criminosa, que é uma das mais temíveis do país. Os investigadores afirmam que o homem controla uma grande percentagem do tráfego e tem uma legião significativa de reclusos que lhe são leais e que o ajudam a aumentar o seu poder dentro e fora dos muros da prisão.

Autor: Wagner Rizzi

O problema do mundo online, porém, é que aqui, assim como ninguém sabe que você é um cachorro, não dá para sacar se a pessoa do outro lado é do PCC. Na rede, quase nada do que parece, é. Uma senhorinha indefesa pode ser combatente de scammers; seu fã no Facebook pode ser um robô; e, como é o caso da página em questão, um aparente editor de site de facção pode se tratar de Rícard Wagner Rizzi... (site motherboard.vice.com)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: