Dois Guardas Penitenciários no plano de fuga dos integrantes do PCC

Nada de planos complexos para tirar todos da tranca, os três integrantes do Primeiro Comando da Capital pensaram em algo simples para fugir da penitenciária de Pedro Juan Caballero no Paraguai.

Os dois agentes penitenciário que já haviam facilitado a fuga de outros presos iriam ajudar, coisa simples: cortar a grade, um pequeno buraco para chegar no pátio, uma “tereza” (lençóis amarrados para pular o muro) e no carro esperando para a fuga havia um gancho de metal envolto em tecido, mochila com uma corda trançada com cerca de oito metros de comprimento, celular e alicate.

Tudo certo,  só que não. Foram descobertos antes de saltar o muro. — fonte: Thatiana Melo para o MidiaMax

Os três presos envolvidos na tentativa de fuga foram transferidos: os paraguaios Mário Saul, Denis Joel Martinez e Andres Francisco foram levados para a Penitenciária Regional de Concepción. — fonte: Dourados News

A Ministra da Justiça lembra que apesar um dos Guardas Penitenciários fora demitido do serviço público por facilitação de fuga, e voltou a trabalhar no mesmo presídio como agentes penitenciário por uma empresa particular e que um deles confessou que os presos pagaram 50 mil Dólares pela facilitação na fuga. — fonte: La Union R800 AM

Autor: Wagner Rizzi

O problema do mundo online, porém, é que aqui, assim como ninguém sabe que você é um cachorro, não dá para sacar se a pessoa do outro lado é do PCC. Na rede, quase nada do que parece, é. Uma senhorinha indefesa pode ser combatente de scammers; seu fã no Facebook pode ser um robô; e, como é o caso da página em questão, um aparente editor de site de facção pode se tratar de Rícard Wagner Rizzi... (site motherboard.vice.com)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: