O Geral do Progresso do PCC e o Misterioso Assassinato

Em 2015, Diego Marcelo Juiz era o “geral do progresso” do Primeiro Comando da Capital e atuava na região da fronteira com o Paraguai.

Por alguma razão, contratou Daniel Duarte Medina para atravessar uma carga de maconha do Paraguai para o Brasil, e contratou Américo Ramires Chaves para executar Daniel.

Daniel acabou sendo morto com 13 tiros de 9mm, e a morte também chegou para Américo, aí só sobrou Diego que nega tudo. Talvez nunca saibamos a razão desse assassinato que começou em Ponta Porã e acabou em Pedro Juan Caballero.

Hoje Diego que veste outra camisa e corre pelo Comando Vermelho foi finalmente condenado pela morte de Daniel a anos de prisão.

Autor: Wagner Rizzi

O problema do mundo online, porém, é que aqui, assim como ninguém sabe que você é um cachorro, não dá para sacar se a pessoa do outro lado é do PCC. Na rede, quase nada do que parece, é. Uma senhorinha indefesa pode ser combatente de scammers; seu fã no Facebook pode ser um robô; e, como é o caso da página em questão, um aparente editor de site de facção pode se tratar de Rícard Wagner Rizzi... (site motherboard.vice.com)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: