Falhou a simulação de suicídio e integrantes do PCC vão a Júri

“Mão de Pedra” matou Edson dos Santos — o integrante do Comando Vermelho foi julgado, morto e seu corpo ficou caído na cela.

“Mão de Pedra” chama Paulo para pendurar o corpo, simulando um suicido, mas a farsa encenada pelo integrante do Tribunal do Crime do Primeiro Comando da Capital não resistiu a investigação e foi desvendada.

O crime aconteceu em dezembro de 2019 e não foi a única morte na guerra entre as facções dentro do sistema prisional do Mato Grosso do Sul, mas depois desse episódio que a direção da Máxima de Campo Grande, o Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho EPJFC, passou separar os CVs dos PCCs.

Agora foi marcada a data na qual “Mão de Pedra” enfrentará o Tribunal do Júri: 22 de julho. — Ana Paula Chuva para o Campo Grande News

Autor: Wagner Rizzi

O problema do mundo online, porém, é que aqui, assim como ninguém sabe que você é um cachorro, não dá para sacar se a pessoa do outro lado é do PCC. Na rede, quase nada do que parece, é. Uma senhorinha indefesa pode ser combatente de scammers; seu fã no Facebook pode ser um robô; e, como é o caso da página em questão, um aparente editor de site de facção pode se tratar de Rícard Wagner Rizzi... (site motherboard.vice.com)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: