Rebelião no presídio de Santa Cruz do Capibaribe.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Segundo relatório do Centro de Segurança Institucional e Inteligência do Ministério Público de São Paulo, divulgado em Agosto de 2016, o estado do Piauí é o que possui proporcionalmente a massa carcerária a segunda menor presença de integrante Primeiro Comando da Capital PCC 1533 (2,64%), e é a menor em números absolutos 161 integrantes.

O estado está dividido entre Primeiro Comando da Capital, Bonde dos 40, Primeiro Comando de Campo de Campo Maior (PCM), Primeiro Comando de Esperantina (PCE), e a Facção Criminosa de Teresina.

A rebelião começou na madrugada no Presídio de Santa Cruz foi confirmado uma morte, ferimento em doze, e três fugas, além desses um policial militar também teria saído ferido ao tentar mediar o confronto. O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Pernambuco informou que o presídio com capacidade para acomodar 186 presos estava com 447 detentos, e que no momento da rebelião só haviam três agentes penitenciários no plantão.

As agências segurança afirmam que o incidente não tem ligação com a guerra de facções, e levando em consideração a posição do PCC no estado é possível que estejam certos, no entanto o repórter Josival Ricardo do Plantão Policial informou que um dia antes do incidente já tinha sido anunciado em grupos de Whatsapp.

Autor: Wagner Rizzi

O problema do mundo online, porém, é que aqui, assim como ninguém sabe que você é um cachorro, não dá para sacar se a pessoa do outro lado é do PCC. Na rede, quase nada do que parece, é. Uma senhorinha indefesa pode ser combatente de scammers; seu fã no Facebook pode ser um robô; e, como é o caso da página em questão, um aparente editor de site de facção pode se tratar de Rícard Wagner Rizzi... (site motherboard.vice.com)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: