Eles só iam organizar uma célula do PCC no Paraguai

Foram condenados a prisão os integrantes do Primeiro Comando da Capital: Marcelo Ferruchi e Kevin de Alexander Oliveira (15 anos), e Matheus Ferreira Feitosa e Nelson Goncalves Junior (13 anos).

A Promotora de Justiça Maria Irene Álvarez alegou que os quatro faziam parte de uma associação criminosa internacional e chegaram ao Paraguai para estruturar uma célula da facção PCC.

Eles foram presos em uma operação da polícia novembro de 2017 na cidade de Pedro Juan Caballero, após informações de inteligência da Polícia Federal do Brasil que compartilhou informações sensíveis com seus pares paraguaios através do Comando Tripartido.

Foram apreendidos na ocasião armas de fogo e veículos que agora passam a pertencer ao governo. O relatório balístico informou que as armas de fogo foram utilizadas em homicídios e assaltos, ocorridos em 2017 no departamento de Amambay. — Fiscalía General de la República del Paraguay

Autor: Wagner Rizzi

O problema do mundo online, porém, é que aqui, assim como ninguém sabe que você é um cachorro, não dá para sacar se a pessoa do outro lado é do PCC. Na rede, quase nada do que parece, é. Uma senhorinha indefesa pode ser combatente de scammers; seu fã no Facebook pode ser um robô; e, como é o caso da página em questão, um aparente editor de site de facção pode se tratar de Rícard Wagner Rizzi... (site motherboard.vice.com)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: