PCC usa caminhão de bombeiros na Argentina

Na Argentina, um cão policial da aduana terminou a verificação da carga em navio no porto bonaerense de Zárate. Ele e o agente que o conduzia já se retiravam quando o cão, passando por um caminhão de bombeiros, parou e insistiu na revista. Assim  o Primeiro Comando da Capital (facção PCC) perdeu 56 Kg de cocaína que estariam seguindo para os portos de Santos ou Paranaguá e de lá para a Europa, onde a carga valeria 3,92 milhões de dólares.

Autor: Wagner Rizzi

O problema do mundo online, porém, é que aqui, assim como ninguém sabe que você é um cachorro, não dá para sacar se a pessoa do outro lado é do PCC. Na rede, quase nada do que parece, é. Uma senhorinha indefesa pode ser combatente de scammers; seu fã no Facebook pode ser um robô; e, como é o caso da página em questão, um aparente editor de site de facção pode se tratar de Rícard Wagner Rizzi... (site motherboard.vice.com)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: