Sobre

Tiago reescreveu o meu destino e o deste site, ao clarear o caminho pelo qual venho seguindo há anos com nenhuma luz e nenhum norte.

Um alerta do Google me levou até Tiago Mata, do site publico.pt, e a leitura que fiz de seu texto Contra o facto, a ignorância organizada e a pesquisa que realizei em consequência definiu aonde pretendo chegar. Informações que vieram em boa hora!

Estou abandonando o velho site aconteceuemitu.org, que bateu seu recorde com 63.750 em um único dia, contra a média de 1.500, mas era baseado na plataforma blogspot, para migrar para o WordPress — o objetivo com a mudança é conseguir maior segurança e garantia de privacidade para os usuários do site, e transformá-lo em um agregador de conhecimento sobre a organização criminosa Primeiro Comando da Capital.

Thiago me apresentou o caminho que facilitará a distribuição do conhecimento sobre a Família PCC 1533, seguindo o conceito do think tank cujas linhas gerais são descritas no trabalho de Juliana Cristina Rosa Hauck e Rafael Oliveira de Ávila: Os think tanks brasileiros e suas contribuições para o pensamento social e político.

MEU OBJETIVO AQUI

O site é dedicado ao estudo da história e do conhecimento, organizado e atualizado sobre a organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC 1533), visando levar à sociedade informações para a evolução da produção acadêmica e dos desenvolvedores de técnicas de segurança social e pública, de modo a contribuir na construção de políticas sociais e de segurança pública.

Tiago conta que a frase contra fatos não há argumentos não sobreviveu, e eu completo afirmando que quando o assunto é facções criminosas, morreu há muito tempo. Cotidianamente a opinião pública e os “especialistas” da mídia, como Ratinho, Ana Maria Braga, e Rachel Sheherazade, desfilam argumentos com “autoridade”, “competência”, e “legitimidade”, mesmo que contra todos os fatos.

Ao contrário de Tiago, penso que a opinião pública e os “especialistas” são parte dos fatos, e sendo assim, contra eles não existirão argumentos. O desafio do site, então, será permitir que todos acessem as informações que precisem, dentro de qualquer matiz ideológico, político ou social, separando as informações para serem entregues a cada grupo – de acordo com as suas necessidades –, mesmo que elas venham das ruas e das mídias sociais.

A variedade de fontes de informações, por ser quase infinita, precisa de uma reformulação: os trabalhos acadêmicos serão organizados por área de conhecimento, as citações no twitter e outras mídias sociais serão separadas por origem, e as notícias do cotidiano, vídeos e áudios, por relevância.

O site não servirá para dentro dele ou através dele promover as discussões, mas sim divulgar do conhecimento desenvolvido nos mais diversos meios e ambientes, lutando, principalmente, para tornar útil e inteligível a cacofonia de opiniões sobre esse assunto que pode causar a perda de milhares de vidas e a destruição de economias e sistemas políticos nacionais: o Primeiro Comando da Capital.