PCC 1533 — Últimas Notícias

Atualização diária dos mais importantes fatos sobre a organização criminosa paulista e seus aliados.

18 de janeiro de 2019

Juan Ernesto Villamayor e o combate ao crime transnacional

Nações do Cone Sul devem combater juntas o PCCo
→ La Nación → Redação
→ Paraguai– Argentina – Brasil
→ Crimes Transnacionais

O ministro do interior paraguaio Juan Ernesto Villamayor afirmou que:

“Não é um negócio para a administração de Jair Bolsonaro que o crime organizado vá para os países vizinhos, mas desapareça. É isso aí, todos nós temos que colaborar. O que representaria se fossem à Bolívia, Uruguai, Argentina, Peru, se continuassem operando? Temos que trabalhar juntos para erradicá-los “.

Ele acrescentou que o governo deve trabalhar para garantir que o Paraguai não seja um “território” confortável para criminosos, como o Primeiro Comando da Capital (PCC) ou o Comando Vermelho (CV).

“Temos que eliminar a máfia. Este é um esforço que tem sido feito em todo o continente, mas é preciso reconhecer que não houve sucesso ressonante Temos que deixar isso desconfortável para o território paraguaio “.

16 de janeiro de 2019

EPP e PCC planejam fuga de carcere paraguaio

EPP e PCC planejaram juntas fuga de San Pedro
La Nación → Redação
→ Paraguai
→ Crimes Transnacionais

Autoridades paraguaias descobriram o plano de fuga na Penitenciaria Regional de San Pedro antes que ele se efetivasse e conseguiram localizar dentro das celas armas caseiras e explosivos que seriam utilizados durante a fuga planejada pelas duas organizações criminosas.

Polícia chega com prisioneiro que mostra a língua para o repórter
O PCC Jefte Ferreira dos Santos preso pela morte de Gegê do Mangue

Jefte Ferreira do Santos e a emboscada de Gegê
G1 São Paulo → Bruno Tavares e Isabela Leite
→ São Paulo
→ Organização Criminosa

A polícia federal afirma que Jefte e a mãe dele garantiram a hospedagem dos assassinos de Rogério Jeremias dos Santos, o Gegê do Mangue, e de Fabiano Alves de Souza, o Paca. Ele foi preso em Itanhaém e fez figura para as câmeras dos repórteres quando chegou na delegacia de polícia.

15 de janeiro de 2019

Facção inimiga (PGC) é confundida como aliada.

Polícia diz que PGC pode estar correndo com o PCC
ultima hora → Edgar Medina
→ Paraguai
→ Crimes Transnacionais

Cinco membros da facção Primeiro Grupo Catarinense (PGC) foram presos em Minga Guazú no Alto Paraná, eles seriam responsáveis pelo envio das drogas para serem redistribuídas para toda região sul do Brasil: Osmar de Souza Júnior, Cristiano Pereira Mendes, Lucas Vargas, Mário Javier da Silva e Mário Antônio Roldo.

O mais interessante é que os policiais disseram ao repórter acreditar que os integrantes do PGC estavam trabalhando em conluio com o Primeiro Comando da Capital (PCC) facção inimiga do grupo catarinense.

13 de janeiro de 2019

Já são 2 milhões de brasileiros os consumidores de cocaína

As facções criminosas se fortalecerão em 2019
InSight Crime → Jeremy McDermott
→ Paraguai – Colômbia – Peru – Venezuela
→ Crimes Transnacionais

São cinco as razões pelas quais o crime organizado ganhará espaço na América Latina neste ano:

  • falta de integração entre os governos no combate às organizações e no planejamento estratégico de soluções às causas sociais do crime;
  • os governos nacionais voltaram a apresentar soluções para o combate ao crime que já não deram certo no passado;
  • corrupção politica;
  • Boom nas economias criminosas; e
  • agilidade e mais clandestinidade do crime organizado transnacional.

As três organizações criminosas que mais cresceram na América Latina em 2018:

  1. Primeiro Comando da Capital (Primeiro Comando da Capital – PCC),
  2. Exército de Libertação Nacional (ELN) da Colômbia, e
  3. Cartel Jalisco Nova Geração (CJNG).

A política de Segurança Pública deverá ser reforçada em 2019, fortalecendo as organizações criminosas que tem como base o sistema prisional: o PCC, o Comando Vermelho (Comando Vermelho), a MS 13 e Barrio 18.

11 de janeiro de 2019

Tríplice fronteira PCC CV Hezbollah

Explicando com detalhes o tráfico internacional da Tríplice Fronteira
hoy.com → Infobae
→ Paraguai – Colômbia – Peru – São Paulo
→ Crimes Transnacionais

“Não há relação, como se diz, entre o Hezbollah e o cartel brasileiro do PCC. Não há relação entre o Hezbollah e o crime organizado aqui. Eles nunca apresentaram uma única prova de tudo isso “, diz Fahd Jamil Georges.

O jornalista Galeb Moussa também afirma que é difícil acreditar que o Hezbollah tenha ligação com o tráfico e as facções criminosas, pela natureza do movimento religioso radical, que preza acima de tudo a ética.

“Só pensando que eles podem aceitar dinheiro que vem do ilegal, como eles também os acusaram com a questão do tráfico de drogas e todo esse tipo de problemas, eu percebo imediatamente que é uma mentira, porque eles cuidam do extremo o que é legal em todos os sentidos, desde comida lícita a dinheiro lícito até ações legais, eles têm uma ética moral, tanto militar quanto pessoalmente, impecável.”

No entanto, a reportagem da Infobae traça um histórico do envolvimento das facções brasileiras nos crimes transnacionais a partir do Paraguai e os depoimentos de autoridades que apontam no efetivo envolvimento do PCC com o grupo criminoso Hezbollah e a distribuição de drogas pela Europa e Ásia.

8 de janeiro de 2019

Eric Gorão e Granada PCC

Condenados a 30 anos de prisão líderes da facção
Estadão → Fausto Macedo
→ São Paulo
→ Justiça

Mais uma condenação conseguida pela Operação Ethos que desarticulou o departamento jurídico do Primeiro Comando da Capital, a sintonia dos gravatas.

Antonio José Muller Júnior (Granada) e Eric Oliveira Farias (Eric Gordão) foram condenados a 30 anos de reclusão.

“… junto com outros acusados que estão reclusos no sistema prisional, estava inserido no mesmo conjunto de tabelas onde estavam os advogados que prestavam valiosos serviços à célula jurídica, conforme já reconhecido em sentenças relacionadas a outros processos desmembrados que derivam do mesmo processo principal, restando nítido que fazia parte daqueles líderes da facção que mesmo de dentro do presídio comandavam a célula jurídica. […] Estenderam tentáculos para o seio do Poder Público, agredindo valores substanciosos e caríssimos a toda sociedade brasileira, adentrando em organismos e entidades vocacionadas para a proteção dos direitos fundamentais da pessoa humana.”

4 de janeiro de 2019

Luiz Mauro Albuquerque SEAP

Trégua entre Guardiões do Estado e Comando Vermelho
Diário do Nordeste → Messias Borges e Emerson Rodrigues
→ Ceará
→ Combate à facção

Aquilo que todos os especialistas diziam aconteceu: a decisão das autoridades de colocarem nos mesmos presídios facções inimigas fariam com que elas refizessem as antigas alianças.

O novo governo do Ceará resolveu testar essa teoria e o secretário da administração penitenciária Luís Mauro Albuquerque começou a transferir os encarcerados independente das ligações facciosas que tivessem.

As primeiras informações que chegam é que os Guardiões do Estado (GDE) e o Comando Vermelho (CV) decretaram uma trégua nas hostilidades e iniciaram ataques já nos primeiros dias do ano. Em Fortaleza e na região metropolitana, ônibus incendiados e até mesmo uma ponte foi comprometida.

Como os presos estavam divididos antes da miscigenação proposta pela atual administração:

  • CV Comando Vermelho: CPPL 1 e CPPL 4
  • GDE Guardiões do Estado: CPPL 2, IPPO 2 e Unidade Professor José Sobreira de Amorim
  • PCC Primeiro Comando da Capital: CPPL 3
  • Centro de Detenção Provisória: Presos são divididos por setores.

2 de janeiro de 2019

Esquema envolveu uma organização criminosa argentina

Roubaram 2,2 milhões de dólares da facção PCC
→ RedUno → Diego Seas
→ Bolívia – Argentina
→ Organização Criminosa

Denver Pedraza preferiu procurar a polícia depois que roubaram 2,2 milhões dos oito milhões de dólares que seu sobrinho guardava para o Primeiro Comando da Capital, mas a ação policial deixou o advogado desconfiado, eles apagaram as pistas deixadas pelos ladrões e o principal suspeito fugiu pelo duto de ventilação de um escritório da Força Especial de Combate ao Crime (FELCC) para onde tinha sido levado para dar declarações.

O advogado e funcionário público Denver Pedraza alegou que um de seus sobrinhos havia sido cooptado pela facção paulista para guardar o dinheiro em sua casa, e que seu outro sobrinho Kevin Suen Pedraza se associou a uma organização criminosa argentina para roubar o dinheiro que ele sabia onde era guardado.

A polícia boliviana identificou parte da quadrilha que roubou o Primeiro Comando da Capital: Regue Reimi Peinado Arauz, Martín Alejandro Agustoni Cuestas, Roxana Vidal Bruno, Jorge Parada Mendoza, Bruna Giomara Vidal, Deisa Jeni Fernández Cuéllar, além de um outro apenas conhecido como ‘Negro’ .

A polícia apresentou apenas 58 mil dólares, alegando que apenas conseguiu recuperar esse dinheiro, mas apreendeu veículos que haveriam sido comprados com o butim.

1 de janeiro de 2019

O Governador de São Paulo João Dória

As promessas de João Dória para o Sistema Carcerário
→ UOL Notícias → Luís Adorno
→ São Paulo
→ Sistema Prisional

“Nossos parlamentares federais estão engajados na redução da maioridade penal de 18 para 16 anos e no projeto que põe fim à saidinha das prisões. Bandido tem que cumprir pena na cadeia.”

Entre outras coisas o novo governador do estado de São Paulo promete deixar os líderes do Primeiro Comando da Capital isolados pelo período de um ano e acabar com as saidinhas e outros benefícios carcerários.

O G1 conta o que o governador pode fazer, o que está fora de seu limite legal e o que já está sendo feito.

31 de dezembro de 2018

PCC e EPP se somam a insegurança paraguaia

Carlos Mateo Balmelli afirma que PCC e EPP reforçam a insegurança
→ La Nación → Redação
→ Paraguai
→ Segurança Pública

“A Segurança Pública [no Paraguai] está muito comprometida. Ações criminosas do Primeiro Comando da Capital (PCC) e do Exército do Povo Paraguaio (EPP) se somam a insegurança pública que ainda é importante, e que eu acho que está aumentando.”

30 de dezembro de 2018

PCC é citado no relatório de risco

Alerta amarelo para a questão da segurança
→ International News Safety Institute (INSI)
→ Brasil
→ Segurança Pública

O Brasil também foi desestabilizado pelos vários grupos criminosos que operam em todo o país. Desde 2010, as Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) realizam operações nas favelas do Rio para desbravar gangues de traficantes e reduzir a violência entre gangues. Embora a UPP tenha ajudado a reduzir significativamente a violência na cidade, a taxa de homicídios continua alta. Os turistas também são alvo esporadicamente de crimes relacionados a gangues. Em dezembro de 2016, um turista italiano foi morto a tiros quando dirigia para o Morro dos Prazeres em Santa Teresa, onde meses depois dois turistas argentinos e dois espanhóis também foram baleados após dirigirem-se erroneamente à comunidade a caminho do Cristo Redentor. Em fevereiro de 2018, o governo federal ordenou uma intervenção militar no Rio até o final do ano. As operações militares conjuntas intensificaram-se significativamente em toda a cidade. A violência relacionada a gangues também é alta em São Paulo, onde o grupo Primeiro Comando da Capital (PCC) foi responsável por uma escalada da violência desde o início de 2012. Em outubro de 2014, um britânico que trabalhava no Brasil como tradutor foi morto durante um assalto à mão armada em um bar em Interlagos. Há também relatos diários de assaltos à mão armada nos afluentes bairros residenciais dos Jardins, Morumbi, Campo Belo e Moema.

O crime de rua continua a representar a ameaça mais significativa para estrangeiros, com assaltos e assaltos à mão armada comuns em todo o país. Pequenos criminosos geralmente operam em torno de caixas eletrônicos, centros de transportes públicos, áreas populares entre os turistas e trilhas urbanas. Os criminosos provavelmente estarão armados e possivelmente também sob a influência de drogas. No caso de um confronto, a cumplicidade é altamente recomendada. Expresso sequestro, conhecido localmente como relâmpago sequestro, ocorrem no Brasil e o risco é maior no Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Brasília e Salvador; no entanto, é importante notar que a maioria das vítimas são nacionais do país. Também ocorreram sequestros na região da tríplice fronteira, próximos às fronteiras com o Paraguai e a Argentina, especialmente nas áreas do oeste dos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul. O risco aumenta significativamente ao longo da fronteira noroeste com a Colômbia e a Venezuela, onde grupos criminosos, militantes e paramilitares operam amplamente.

29 de dezembro de 2018

Cristãos devem orar pelo presidente Jair Bolsonaro

Ore… eles querem parar o propósito de Deus para o Brasil
→ Noticias Cristianas → Joe Irizarry

O site cristão pede orações para o presidente Bolsonaro que se salvou de um atentado está sendo ameaçado pelo Primeiro Comando da Capital (PCC) e pelo Comando Vermelho (CV).

27 de dezembro de 2018

Contabilidade do PCC na calcinha

Mulher é presa com contabilidade do PCC na calcinha
→ Folha de S.Paulo → Redação
→ São Paulo
→ Sistema Carcerário

Dessa vez foi na Penitenciária de Getulina…

Um domingo de visita como outro qualquer, mas a agente desconfiou que tinha alguma coisa de errado aquele volume na calcinha daquela senhora que estava indo visitar o filho preso.

Na minuciosa se descobriu que a calcinha estava forrada de estratos bancários e recibos de depósitos e na parte interna da calça-legging estava toda escrita em código.

24 de dezembro de 2018

Matraca ou Chacal do PCC 1533

O Chacal do PCC é capturado em Capitán Bado
→ abc color → Redação
→ Paraguai
→ Crimes Transnacionais

Bismaq Santos Figueiredo (Chacal ou Matraca) caiu por puro acaso. Estava passando por uma rua do bairro de San Roque em Capitán Bado, no departamento de Amambay e lá estavam os policiais olhando os documentos dos passantes.

Integrante da Facção Okaida é preso

Preso ligação do Okaida com o PCC no agreste
→ TV Jornal → Redação
→ Paraíba – Pernambuco – Rio Grande do Norte
→ Organização Criminosa

Há poucos dias o PCC Fuzil foi preso no mesmo prédio em Caruaru em que estava morando o Okaida Edson Gomes da Silva. Segundo a polícia as duas facções criminosas estão trabalhando em conjunto.

Apesar da facção Okaida ter como base a Paraíba, ela estaria cuidando da distribuição de parte das drogas do Primeiro Comando da Capital para os estados de Pernambuco e Rio Grande do Norte.

20 de dezembro de 2018

A facção paulista PCC e a máfia italiana Ndrangheta

A Ndrangheta e o Primeiro Comando da Capital
→ UOL → Cecilia Anesi, Giulio Rubino e Luís Adorno
→ Bahia – Rio de Janeiro – Santa Catarina – São Paulo
→ Bélgica – Bolívia – Espanha – Países Baixos – Paraguai – Portugal
→ Crimes Transnacionais

Essa fantástica reportagem da UOL desvenda os caminhos das drogas desde as florestas bolivianas e paraguaias, passando pelas estradas e portos brasileiros até o desembarque nos portos europeus.

Com a prisão de 90 integrantes da máfia italiana passou a ser conhecido em detalhes a participação da facção Primeiro Comando da Capital no mecanismo de importação de cocaína para o mercado europeu.

Embarcam nos portos brasileiros de Santos (São Paulo), Salvador (Bahia), Itajaí (Santa Catarina) e o do Rio de Janeiro algo em torno de uma tonelada de cocaína por ano que desembarcam nos portos de Róterdam (Países Baixos) e de Antuérpia (Bélgica), além de outros em Portugal, na Espanha e na África.

A operação conjunta entre as polícias da Itália, Alemanha, Bélgica e Países Baixos que trabalharam sob a coordenação da Eurojust.

19 de dezembro de 2018

Assassino da facção PCC 1533

Matador do PCC é preso em operação do GAECO
→ G1 → Presidente Prudente
→ Pernambuco – São Paulo
→ Combate à facção

O GAECO de São Paulo, em mais um desdobramento da Operação Echelon, que se baseia nos manuscritos que foram pescados no esgoto da P2 (Presídio de Presidente Venceslau), prendeu em Caruaru no agreste pernambucano Renato Carvalho de Azevedo.

Renato era “o cara” entre os matadores da facção. A polícia atribui à ele algo em torno de 200 homicídios. Com ele foram encontradas pistola, 82 munições, drogas, motos e veículos.

A Operação Echelon já capturou 63 integrantes da facção criminosa e seus desdobramentos identificaram criminosos em 14 estados brasileiros.

18 de dezembro de 2018

Corrupção Policial 53 presos

Avança a investigação sobre a morte da policial militar em Paraisópolis
→ UOL → Luís Adorno e Nathan Lopes
→ São Paulo
→ Corrupção Policial

A fronteira entre o céu e o inferno é muito mais tênue que as ingênuas almas imaginam. Ao contrário daquilo  que é mostrado nos programas policiais televisivos, que nada mais são que circo para o deleite de romanos ávidos por sangue e aplicação de justiça fácil, criminosos e policiais vivem em um mundo muito próximo.

A denominada “Operação Ubirajara” prendeu 54 policiais militares por envolvimento com o crime organizado é apenas a ponta do iceberg que dificilmente será apurado.

Se o promotor público Lincoln Gakiya imagina que corre perigo por ser um dos cinco da lista negra do PCC, ele não faz ideia do que é realmente correr risco de vida.

Os 54 policiais pertenciam a apenas um dos 125 batalhões espalhados no estado de São Paulo e terão carta branca, a partir de 2019 para agir com força total contra a criminalidade. Foi assim que começou no Rio de Janeiro e agora estamos seguindo o mesmo  caminho.

Para a prisão dos policiais foi necessária a presença de  promotores de Justiça e 450 policiais militares, sendo 280 corregedores e outros 170 do 2º Batalhão do Choque.

“A operação de terça-feira em um dos estados mais seguros do Brasil ressaltou a complexidade da situação de segurança do país, com policiais mal remunerados e treinados para denunciar grupos de traficantes sobre invasões, ou membros ativos de milícias paramilitares que combatem as gangues do narcotráfico.”

The New York Times
O enterro da PMf Juliane dos Santos Duarte

Avança a investigação da morte da PMf em Paraisópolis
R7 → Kaique Dalapola
→ São Paulo
→ Combate à facção

Mais oito integrantes do Primeiro Comando da Capital estão envolvidos na morte da policial militar Juliane dos Santos Duarte em Paraisópolis, na Zona Sul de São Paulo:

  • Um deles ainda não teve sua identidade descoberta
  • Alan Santos dos Prazeres que foi morto em um assalto
  • Tufão
  • Boy
  • Tom
  • Pururuca
  • Zona  Sul ou Da Sul
  • Pânico

Com a divulgação dessa nova etapa, chega onze os criminosos que teriam participado do homicídio. O novelo foi puxado graças às informações conseguidas grampo das conversas privadas e em grupos de WhatsApp do irmão Sem Fronteira.

A Promotoria Pública também está investigando a participação de integrantes da facção na invasão de casas de testemunhas protegidas que devem testemunhar no caso do assassinato da policial.

17 de dezembro de 2018

Vida na favela

Um milhão de Reais em três bocas de fumo
→ G1 → Gabriel Prado
→ São Paulo
→ Tráfico – Crimes Transnacionais

O Primeiro Comando da Capital girava R$ 1 milhão por mês nas biqueiras da Vila Nova Cachoeirinha. Apenas três biqueiras eram suficientes para chegar a esse valor, pois além do varejo, os traficantes da região traziam a mercadoria diretamente do Paraguai.

A operação da Polícia Civil se deu na favela Boi Malhado, conseguiu capturar três membros da facção, e outros quatro se evadiram pela mata.

Justiça no Paraguai

Autoridades marcadas para morrer pelo PCC 1533
Terra → Redação
→ Paraguai
→ Corrupção – Crimes Transnacionais

Até o presidente paraguaio foi obrigado a concordar que tem agentes da polícia trabalhando para o Primeiro Comando da Capital:

Aqui houve cumplicidade […]. Quem sabe quanto dinheiro correu aqui? […] o crime organizado se infiltrou [na polícia e no governo].

 
Mario Abdo Benítez – presidente do Paraguai

Dezoito policias que atuavam junto ao Agrupamento Especializado da Polícia Nacional do Paraguai, em Assunção foram presos.

O PCC Cabelo é transferido para o Brasil

Adrian Alex Mauricio Lima, o PCC Cabelo volta ao Brasil
→ Ultima Hora → Edgar Medina
→ ABC Color → Roberto Duarte [a prisão de Cabelo em 2011]
→ Paraguai
→ Crimes Transnacionais

Não é qualquer gerente de biqueira que consegue influir nos algoritmos do Google, mas o irmão Cabelo, não é qualquer um. Há dias está sendo buscado aqui no site e nas ferramentas de procura da rede mundial de computadores.

Os PCCs Thiago Ximenes e Reinaldo Araújo fugiram da especializada da Polícia Federal paraguaia, e antes que Adrian Alex de Lima (Cabelo), Rafael dos Santos (Ponto 50) e Sidimar Cordeiro da Silva (Nei) fizessem o mesmo, o governo mandou-os de volta para o Brasil.

16 de dezembro de 2018

Autoridades marcadas para morrer pelo PCC 1533
→ Estadão → Marcelo Godoy
→ São Paulo
→ Sistema Prisional – Organização Criminosa

São cinco as autoridades paulistas caçadas pelos integrantes do Primeiro Comando da Capital:

  • Lourival Gomes – secretario da Segurança Pública (SAP)
  • Coronel Telhada – deputado estadual
  • Antônio Ferreira Pinto – ex-secretário de Segurança Pública
  • Lincoln Gakiya – promotor de Justiça
  • Roberto Medina – coordenador dos presídios da região oeste

A lista foi passada a imprensa pelo setor de inteligência do Ministério Público MP-SP (GAECO).

“Considerando a gravidade, levamos estes fatos ao conhecimento de vossa excelência, com a sugestão de que as autoridades nominadas sejam comunicadas”


Sebastião José Penna Filho Brasil e Amauri Silveira Filho

14 de dezembro de 2018A

Plantando vento Dória garante que colherá a paz no estado
→ Folha de S.Paulo → Rogério Gentile e Rogério Pagnan
→ São Paulo
→ Combate à facção

São Paulo irá com tudo para cima do Primeiro Comando da Capital, garante o governador João Dória. Ele mesmo diz que vai para as mídias e acompanhará as ocorrências policiais de perto.

Além do trabalho de inteligência que hoje já é feito, garante que elevará ao nível máximo o enfrentamento à facção criminosa nas ruas e nas empresas que são usadas para lavar o dinheiro da facção.

O comando de ataque ficará por conta do general João Camilo Pires de Campos que estará a frente da Secretaria de Segurança Pública, que tem afinidade com aqueles que estarão a frente da Secretaria da Administração Penitenciária, as forças policiais militar e civil, as forças armadas e o Ministério Público.

A reportagem da Folha termina com um questionamento:

“Integrantes das forças de combate ao crime organizado dizem que Doria tem ignorado pontos fundamentais para esse enfrentamento. Não cita que há alta taxa de corrupção na Polícia Civil, que há a necessidade de recomposição salarial das polícias e que as leis de combate à lavagem de dinheiro precisam ser aprimoradas. Sem isso, acham que tudo pode acabar em pirotecnia.”

12 de dezembro de 2018

O ministro da Segurança Pública Sérgio Moro e o PCC
→ Último Segundo → Redação
→ Brasil
→ Sistema Prisional

Beleza, parece legal, os governadores querem que os presídios federais fiquem responsáveis pelos presos mais perigosos, como os líderes do Primeiro Comando da Capital e de outras organizações criminosas menores.

O abacaxi está sendo jogado no colo do ministro Sérgio Moro, que está achando que os governadores só estão querendo mandar os presos para as federais para esvaziarem seus próprios presídios sem abrir mão de mamar no suculentos “Fundo Penitenciário Nacional” e “Fundo de Segurança Pública”.

Os estados começariam mandando a alta cúpula e daqui a pouco vão mandar até gerente de biqueira ligado à facções locais – devagar com o andor que o santo é de barro.

10 de dezembro de 2018

A prisão do deputado federal ligado à facção PCC 1533
→ Infonet → Cassia Santana
→ Folha de Folha de S.Paulo → André Caramante {reportagem de 2009}
→ São Paulo – Sergipe
→ Organização Criminosa

A Polícia Federal aponta irregularidades nas contas de campanha do deputado federal eleito José Valdevan de Jesus Santos, o Valdevan 90 do PSC de Sergipe. 

“[É o] primeiro caso de candidato eleito no Brasil, que tem nome vinculado à facção criminosa, que foi preso. Estamos falando do PCC, Primeiro Comando da Capital”.

delegado Antonio José Silva de Carvalho

Em 2009, segundo reportagem da Folha ele já estaria sendo investigado por suspeita de usar duas cooperativas de transporte coletivo de Taboão no estado de São Paulo para lavar dinheiro para a facção paulista.

O bilhete cifrado da facção PCC 1533 
→ Estadão → Marcelo Godoy
R7 → Fabíola Perez e Kaique Dalapola
→ São Paulo
→ Organização Criminosa

Maria Eliane de Oliveira e Alessandra Crisina Vieira eram quem levavam os bilhetes. Elas visitavam um preso que divide com Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola. A mensagem, segundo a polícia, determinava a morte do promotor de Justiça Lincoln Gakiya e do coordenador dos presídios Roberto Medina. A equipe de execução seriam os integrantes da
“Sintonia Restrita” da facção.

Veja abaixo o atual alfabeto do PCC, utilizado em cartas recentes:

A – 9C
B – X1
C – 854
D – P2
E – CK
F – M5
G – 723
H – 8A
I – XT
J – 148
L – K9
M – V8
N – W2
O – A3
P – B5
Q – D2
R – 659
S – 4M
T – G3
U – HN
V – F7
W – OP
X – NT
Z – 491

ARQUIVO ANTIGOS DE NOTÍCIAS:

 
 
 
 
 

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Obrigado por deixar seu relato, ele é muito importante para que eu possa corrigir erros e rumos. Só serão mantido os comentários argumentativos ou com conteúdo considerado relevante, seja apoiando ou refutando fatos ou ideias do texto. Se considerar importante alterarei o texto original citando o crédito para o comentarista.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.